004 diretores que poderiam assumir o próximo filme do James Bond | JUDAO.com.br

Com a saída de Danny Boyle por conta de “diferenças criativas”, resolvemos dar aquela ESPECULADA

Não faz muito tempo que o anúncio de Danny Boyle como diretor do vigésimo quinto filme do James Bond fez um certo barulho pelas internets, pelos mais diversos motivos — sendo o principal dele toda a estética e poder criativo que um cara como ele poderia trazer a uma franquia, no geral, engessadíssima.

Martin Campbell já tinha conseguido dar uma entortada nesse STATUS QUO com Cassino Royale, o que Sam Mendes só aperfeiçoou com Skyfall — ainda que tenha se perdido um pouco com todo o lance de Blofeld em Spectre. Claro, Daniel Craig é peça fundamental nessa brincadeira também... Mas parece que alguém não sabe brincar e, por conta das chamadas “diferenças criativas”, Danny Boyle foi desligado da produção que, até o momento, não sofreu nenhum tipo de adiamento.

Como sempre acontece nesses casos, surgiram as especulações: e quem, então, poderia dirigir esse filme e, mais do que isso, se encaixar direitinho numa franquia tão bem definida e avessa a muitas experimentações?!

Tirando Steven Spielberg da história (ele quase dirigiu um filme do Bond uma vez e por muito pouco o mundo não acabou ali), nós aqui do JUDAO.com.br resolvemos dar os nossos pitacos mais do que pessoais sobre quem gostaríamos de ver dirigindo um filme do James Bond.

Vem com a gente e depois diga lá no twitter e Facebook quem VOCÊ gostaria de ver como diretor do #Bond25!

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

| Antoine Fuqua por Júlia Gavillan
Confesso que fiquei na dúvida entre Fuqua e David Fincher, porque realmente gostaria de ver um thriller do 007 nas mãos de Fincher. Mas Antoine Fuqua é o diretor ideal para misturar as sequências de ação necessárias que um filme da franquia precisa com um enredo de espionagem mais complexo. Além disso, o diretor tem a capacidade de construir gradativamente uma boa tensão.

E, sério, DIA DE TREINAMENTO. Podia justificar minha resposta apenas apontando a simples existência desse filme, mas Fuqua fez outros ótimos trabalhos, como O Protetor e Nocaute. Se precisar, eu mesmo mando o currículo de Fuqua para os produtores de Bond 25.

| Edgar Wright por Thiago Cardim
Bão, se é pra mudar de diretor, que seja pra virar tudo do avesso mesmo. Por mim, melhor ainda. Com Daniel Craig, com Idris Elba, tanto faz. Bora lá injetar um pouco mais de juventude nesta franquia, dar uma dose de brilho neste smoking, meter uns bons clássicos pop na trilha sonora, umas referências da hora nos diálogos, trocar o Martini mexido e não batido por uma cerveja, sei lá. E o sujeito pra fazer isso com graça e talento, mas sem perder a elegância, é o Edgar Wright.

O que ele fez em Baby Driver, aka Em Ritmo de Fuga, não tá no gibi. A inteligência da edição, a fotografia certeira, o timing preciso, acelerado e ainda assim classudo das cenas de ação… Pra mim, é a escolha ideal pras pessoas pararem de vez de perguntar “mas e como teria sido o Homem-Formiga com o Edgar Wright?”. Uma vez que se faz um filme de Bond, dá pra esquecer de vez tudo isso, né? E aproveita e dá uma ponta pro Simon Pegg apenas porque sim.

| Spike Lee por Beatriz Fiorotto
Vou começar sendo sincera: nunca fui fã do James Bond. A franquia sempre foi vendida pra mim como algo “de menino” (na época em que a gente achava que fazia sentido falar isso), anos depois eu assisti a dois ou três filmes e acabei nunca me impressionando com a história do macho-alfa branquinho que, com BELAS MULHERES, salva o dia, o país, enfim.

Dito isso, eu penso que se tem um cara que poderia dar GOSTO pro 007, esse cara é Spike Lee.

Ele é um diretor maravilhoso, continua extremamente relevante (eu quero ver Infiltrado no Klan logo!) tá ficando cada vez mais ácido... Imagina entãose o novo agente fosse o Idris Elba (tá, eu sei, ele mesmo disse que não vai rolar, mas estamos sonhando aqui)? Todas as piadas com o mundo dos engravatados brancos, todas as inserções de crítica social, todas as possibilidades de enredo novas, uma BELA de uma mudada no ritmo da história e, na boa, IMAGINA a trilha sonora maravilhosa que esse filme teria. Seria uma BELÍSSIMA chacoalhada e eu assistiria feliz da vida! ;)

| Taika Waititi por Borbs
Começo com uma pergunta: POR QUE NÃO?! Eu sou a favor de que Taika Waititi tenha a chance de fazer todos os filmes do mundo, simplesmente porque a maneira como ele pensa, o seu estilo de contar histórias, se encaixa com qualquer coisa — ou, pelo menos, isso é o que eu acredito dentro da minha cabeça.

Um James Bond mais humano, se levando infinitamente menos a sério, se enfiando em situações ridiculamente mundanas e humanas enquanto faz o que precisa (ou nem precisa, vá) pra salvar o Mundo e/ou a Rainha da Inglaterra me parece uma ótima ideia.

Isso ou deem logo um Johnny English pra ele dirigir. Por mim, tudo bem. :D