As novidades das séries baseadas em HQs que pintaram na Comic-Con 2018 | Judão

Tem novidade de elenco, de personagens, tem trailer, tem tudo e mais um pouco neste APANHADÃO

Se o que não falta é filme baseado em gibi, dá pra dizer isso EM DOBRO da quantidade de séries em atividade que vieram do mundo dos quadrinhos. Basta ver pela quantidade de painéis dedicados a elas ao longo desta edição 2018 da San Diego Comic-Con.

E isso porque não teve nada de Agents of SHIELD, Runaways, Jessica Jones, Luke Cage e mesmo de Demolidor, cuja terceira temporada muita gente esperava que fosse o primeiro passo da parceria Netflix/Marvel. Mas parece que um certo guri ricaço e com predileção por andar descalço pela cidade entrou na frente...

Enfim, a gente levantou tudo de mais importante que você realmente precisaria saber sobre cada uma e reuniu aqui, pra te poupar do esforço de procurar por aí.

Boa diversão! :)

| Arrow
Quando a gente assiste ao trailer da sétima temporada, agora sob o controle da nova showrunner Beth Schwartz, já sacamos algo que todo mundo meio que esperava: Oliver Queen, encarcerado na Prisão de Segurança Máxima Slabside, vai mesmo seguir a pegada do prometido filme do Arqueiro Verde que nunca aconteceu e encarar o desejo de vingança de toda a bandidagem que colocou atrás das grades. Alguns dos nomes já confirmados pra retornar a atazanar a vida dele são o Tigre de Bronze (Michael Jai White), Derek Sampson (Cody Runnels, o ex-lutador de WWE que atendia pela alcunha de Stardust) e Danny “Brick” Brickwell (Vinnie Jones).

E enquanto está em sua cela, o ex-prefeito de Star City tá lendo nada menos do que O Conde Monte Cristo — seria isso uma pista de que ele vai tentar fugir? Mas tem uma coisa que a gente ainda NÃO tinha imaginado: ele tá com a porra do cavanhaque, ENFIM, sete temporadas depois. Pronto, podem parar de perguntar isso pro Stephen Amell de uma vez por todas.

Já sobre os novos antagonistas da vez, além do retorno de Ricardo Diaz (Kirk Acevedo), está confirmada a formação do grupo mencionado ao final da temporada anterior, os Longbow Hunters, surgidos nos gibis durante a passagem de Jeff Lemire pós Novos 52. Similar às HQs, apenas a presença da Flecha Vermelha/Red Dart, uma assassina fria e calculista, que será interpretada por Holly Elissa (Whistler). Quanto aos outros integrantes, nada de Conde Vertigo, Brick e Mariposa Assassina. Quem se junta ao time é o brutal Kodiak (Michael Jonsson, de Van Helsing), que nos gibis é o líder do Clã do Escudo; e a mestra da espionagem conhecida como Silencer (Miranda Edwards, de The Magicians), uma das mais recentes heroínas a ser apresentada no panteão da DC.

AH, SIM: e sobre o arqueiro misterioso que aparece na cidade enquanto Oliver tá preso, BEM entre nós, tá meio claro que é o Arsenal/Roy Harper, né? Afinal, Colton Haynes tá confirmado como regular na série...

| Black Lightning
Embora o painel da série durante a SDCC tenha sido muito mais focado na importância do Raio Negro e suas filhas em termos de diversidade e representatividade na TV, sem o anúncio de graaaaandes novidades, pelo menos uma coisa é certa: a promoção de Jordan Calloway ao papel de integrante regular do elenco nesta próxima segunda temporada é prova de que o vilão Painkiller vai ser uma grande fonte de dores de cabeça pro herói.

Vale lembrar que Khalil Payne (Calloway), um atleta escolar com aspirações olímpicas — além de namorado de Jennifer Pierce (China Anne McClain), a filha de Jefferson Pierce/Raio Negro — levou uma bala que antes era destinada ao super-herói que agora patrulha as ruas de Freeland. Desesperado com a possibilidade de ficar paraplégico e passar a vida numa cadeira de rodas, ele procura o bandidão Tobias Whale (Marvin “Krondon” Jones III) em busca de ajuda. Acaba recebendo implantes cibernéticos que lhe dão superforça e ainda a possibilidade de disparar dardos que causam paralisia temporária... daí, portanto, o codinome Painkiller.

| Cloak & Dagger
Bom, a série de Manto & Adaga ainda tá em andamento e, portanto, teria bem pouco pra dizer e mostrar além da confirmação, vinda da boca do próprio Jeph Loeb, senhor de tudo que envolve as palavras “Marvel” e “televisão”, de que a segunda temporada vai acontecer. E aí soltaram o vídeo abaixo, cuja palavra “Mayhem” significa bastante pra quem conhece os personagens dos gibis originais.

Afinal, este é o alter-ego superpoderoso da detetive Brigid O’Reilly, que nas HQs morre e renasce como uma estranha e brutal vigilante de pele esverdeada, com dedos pontiagudos e uma pele que exala um gás perigoso que paralisa suas vítimas e, de um jeito bem estrango, pode até servir como soro da verdade. E mais: as adagas de luz da Adaga se dissipam quando em contato com o gás. Ou seja...

De resto, duas perguntas interessantes rolaram no painel, vindas de fãs. A primeira foi se veremos a Adaga usando seu uniforme clássico em algum momento. “Não queria responder esta pergunta, assim, inteiramente”, disse o showrunner Joe Pokaski. “Mas digamos que ela já está abrindo um botão da blusa”, afirmou, brincando com a clássica cena do Superman abrindo a camisa pra mostrar o uniforme por baixo. E aí alguém perguntou pro Loeb se ele acha que Manto e Adaga podem, em algum momento, se encontrar com os Fugitivos/Runaways, outros heróis adolescentes que também têm sua própria série rolando. “Espere pra ver”. OLHAÍ!

| Iron Fist
Sei lá se vocês tavam MUITO empolgados com esta história de que teremos segunda temporada da série do Punho de Ferro mas, enfim, alguém insistiu nisso e vamos lá. E o diabo do bagulho chega já no dia 7 de setembro de 2018, conforme o trailer abaixo confirma. Em tese, com uma guerra nas ruas, já que dos três Defensores restantes, apenas o Danny decidiu que ia seguir o legado do finado (?) Matt Murdock e enfim manter a paz em Nova York.

Como eu costumo ser uma maldita poliana e acreditar no bem das pessoas e, no caso, das séries, juro que enxergo um lado positivo aqui – ou, no caso, alguns. Parto inicialmente da notícia de que Clayton Barber, coordenador de dublês do filme do Pantera Negra, foi o responsável por coreografar as lutas desta nova temporada. Isso já seria uma coisa legal demais de saber, mas a galera que viu os vídeos que eles mostraram LÁ no painel, em San Diego, diz que a percepção de melhora nas cenas de luta é clara.

O símbolo usado nas redes sociais da série já indica que o Serpente de Aço, um dos principais vilões do Punho nos gibis, vai dar as caras de verdade e, por isso, uma luta entre Danny e Davos (que funciona surpreendentemente bem naquele acidente de caminhão que é a primeira temporada) usando máscaras que lembram as que os dois usam nos quadrinhos também é uma coisa muito legal. Mas tá longe de ser a MAIS legal. Porque, se na segunda temporada de Luke Cage já deram uma amostra de Misty Knight e Colleen Wing lutando como as Filhas do Dragão, agora elas vão se encontrar com mais frequência, ampliando seus laços de amizade.

“Acho que cada uma delas traz à tona lados da outra que não apareceriam em ocasiões comuns”, explica a atriz Jessica Henwick, lembrando que Colleen perdeu tudo e agora tá se “recalibrando”, tentando se reencontrar. E é aí que a Misty entra. “Elas têm um senso de humor bem parecido. Elas são duronas. Como não amar?”. CERTÍSSIMA.

Outra novidade feminina BEM da interessante é a confirmação de que Alice Eve vai ser Mary Walker, também conhecida como Typhoid Mary, icônica vilã do mitologia do Demolidor. “Foi um papel muito, muito violento”, contou a atriz. “Mas a razão pela qual eu aceitei foi pra ter a chance de viver alguém com múltiplas personalidades”.

| Krypton
A segunda temporada da série do SyFy sobre os antepassados de Kal-El em Krypton tá confirmada pra 2019, ainda sem data definida — e se na temporada anterior tivemos uma versão deveras interessante do Brainiac e uma utilização do Apocalypse que faz bem mais sentido do que aquela massa de nada com coisa nenhuma que vimos em Batman vs Superman, o grande vilão desta nova temporada foi um anúncio BEM inesperado...

Trata-se de ninguém menos do que o último czarniano, o chutador de bundas intergaláctico que atende pelo nome de Lobo. O showrunner Cameron Welsh parecia empolgado com o anúncio, embora ainda não exista um ator confirmado pro papel. Vale lembrar ainda que, no mundinho cinematográfico da DC, estava rolando um papo de que a Warner tava interessada num filme do Lobo, a ser dirigido por um tal de Michael Bay, não sei bem se vocês conhecem.

| Legends of Tomorrow
Aquela que foi a melhor série do #Arrowverse na última temporada (considerando que, até o momento, a série do Raio Negro não está conectada a este “universo compartilhado”, então...) promete uma quarta temporada ainda mais insana e inteiramente mergulhada na galhofa descarada — AINDA BEM. A trama a gente meio que já sabia: depois que derrotaram o demônio Mallus, nossos heroicos viajantes do tempo criaram um problema ainda maior, enfraquecendo não apenas as barreiras do espaço-tempo, mas também entre mundos. Assim sendo, a história acaba infectada por seres mágicos dos mitos, lendas e contos de fadas.

Além de John Constantine (Matt Ryan) como personagem regular, eles vão contar com a ajuda de Alaska Yu (Ramona Young, de Santa Clarita Diet), uma jovem de seus vinte e poucos anos que é uma verdadeira enciclopédia viva sobre os monstros mitológicos que eles serão obrigados a encarar a partir de agora. Outro que também será personagem regular é Hank Heywood (Tom Wilson), pai de Nate, um ex-militar carismático pra quem o filho nem pode sonhar em contar sobre seu trabalho como uma das Lendas.

E embora Vixen/Amaya tenha se despedido do time, Maisie Richardson-Sellers continua na série — mas agora vai interpretar uma nova personagem, Charlie, uma das fugitivas mágicas que foge pela abertura que as Lendas abriram. “Uma rebelde sem causa, uma trapaceira com seus próprios objetivos”, como a própria atriz explicou, ninguém vai saber muito bem se ela é amiga ou inimiga. E, vamos combinar: o trailer abaixo mistura Jimi Hendrix, o festival de Woodstock e a porra de um unicórnio. Além, é claro, de encerrar em grande estilo com ninguém menos do que Gary, que rapidamente se tornou um dos personagens favoritos dos fãs. Não tem como dar errado. Ainda mais porque, SIM, o Beebo também tá confirmado pra voltar. :D

| Legion
Não que a recém-encerrada série tivesse lá MUITO pra mostrar já que o encerramento da segunda temporada foi há pouco tempo e, bom, pelo menos sabemos oficialmente que uma terceira tá confirmada pro ano que vem (SIMMMMM!). Tanto é que o ator David Stevens, que vive o personagem-título, disse no painel, quando perguntado para onde David Haller foi depois do MARAVILHOSO episódio final: “Não faço a menor ideia. Sei bem pouco, mas sei que a Lenny tá envolvida e que a Sid tá puta da vida”.

Aliás, tanto ele quanto os outros autores deixam claro que não sabem de tudo que vai acontecer desde o início, sendo igualmente surpreendidos não apenas quando gravam suas cenas, mas também quando veem tudo junto, na versão final do episódio. “Noah Hawley [o showrunner] é um gênio da pós-produção e da edição”, diz o diretor John Cameron. “O corte que foi produzido acaba sempre ficando radicalmente diferente, mas sempre pro melhor”.

Sobre a temporada 3, sem informações adicionais por enquanto, a não ser que obviamente a Sid vai assumir, pelo menos inicialmente, o papel de heroína, já que David partiu pro lado inicial dos quadrinhos e assumiu sua faceta mais VILANESCA. Só que tanto esta coisa de fidelidade quanto o papel que Legion ocupa no Universo Marvel, da Fox ou não, Jeph Loeb, o soberano senhor da Marvel Television, deixou claro que é legal e divertido que eles possam participar do processo criativo, mas que o time de Legion tem TOTAL liberdade criativa. “Somos no máximo uns avós bem orgulhosos”, afirma. “E não queremos que a série se torne uma fazenda de easter eggs“. UFA.

| Preacher
A terceira temporada desta série que vocês MUITO deviam estar assistindo está rolando — inclusive, o quinto episódio foi exibido NESTE domingo. Mas este vídeo, mostrando MUITO do que vem pela frente, é simplesmente incrível e serve bem pra deixar os espectadores empolgados com o que se aproxima, da primeira aparição do grotesco Allfather D’Aronique, líder da organização Grail (“Ele é realmente um personagem bizarro nos quadrinhos e nós entregamos isso bem direitinho”, diz o produtor executivo Seth Rogen) aos novos vampiros que Cassidy vai conhecer.

Isso sem falar no Hitler como atendente do Subway (“Nunca pensamos que tê-lo como personagem fosse relevante. Queria que não fosse. Mas olhamos pro mundo agora e pensamos no que podemos dizer com ele na série”) e no Diabo em pessoa conversando com a avó de Jesse Custer, ah, no que promete talvez ser um dos diálogos mais brilhantes da série.

Quando questionado sobre o motivo dos produtores terem escolhido justamente este momento pra mostrar Angelville, Rogen deixou claro que eles acharam que funcionaria bem não só na história que eles queria contar mas também se encaixaria bem na cronologia dos gibis. “Apesar de algumas mudanças, eu diria que estamos bem próximos do tom da obra original”. Certeza que o Garth Ennis concorda.

| Riverdale
Talvez você esqueça, mas Riverdale TAMBÉM é uma adaptação de quadrinhos, sabe? No caso, dos clássicos gibis da Archie Comics, que podem não ser tão conhecidos aqui no Brasil mas são uma febre desde sempre na Terra do Tio Sam. E a versão pra telinha, que deixou a inocência de lado e seguiu pra um lado dark/teen, com jovens adolescentes encarando uma trama meio suspense, numa mistura de Gossip Girl com Twin Peaks (sem exagero, podem me xingar), é bem interessante e tá fazendo um sucesso tremendo tanto lá quanto cá.

Dito isso, o painel na San Diego Comic-Con trouxe algumas revelações da terceira temporada. A começar pela ambientação. Segundo o produtor executivo Roberto Sacasa-Aguirre, eles têm o elemento “escola” em mãos e raramente fazem uso disso. “Uma das coisas que temos falado na sala de roteiristas é o quão importante é este momento. A gente está com foco demais no futuro, na faculdade. Vamos falar sobre estágios, exames educacionais [Nota do Editor: a versão deles pro vestibular], coisas assim”.

A temporada 3 começa três meses depois do final da temporada anterior. Betty passou o versão fazendo um estágio e a Veronica se transforma em uma espécie de empreendedora, comandando um “bar secreto” em pleno Pop’s. E quanto ao Archie? Ele vai começar no primeiro episódio sendo julgado por assassinato (o que inclui a presença de uma nova antagonista, a procuradora pública Ms. Wright, vivida pela veterana Penelope Ann Miller), distante da Veronica há algum tempo — o que pode afetar o relacionamento deles. E por falar em romance, Sacasa-Aguirre promete que, a partir do episódio 3, vai surgir um romance inesperado na vida de Reggie.

Além da confirmação que entre os episódio 8 e 9 enfim veremos a mãe de Jughead e sua irmã, Jellybean, o produtor conta que teremos uma trama envolvendo um culto inspirado no documentário Wild Wild Country, do Netflix. Pra completar, eles querem muito fazer um episódio de flashback, com os jovens atores interpretando os pais de seus personagens. “E definitivamente, teremos outro episódio musical”.

| Supergirl
Não, não vimos muito e soubemos menos ainda da doppelgänger da Supergirl revelada no final da temporada anterior (embora talvez seja ela na armadura que aparece no final do trailer), mas continua claro que algo da série deve ser inspirado em Entre a Foice e o Martelo, já que Kara volta no tempo pra impedir a morte dos amigos e comete a mesma cagada do amigo Barry Allen, liberando uma parte de si mesma que se torna uma cópia soviética.

Mas, de qualquer maneira, tá confirmada a presença de Manchester Black, que vai ser interpretado por David Ajala (Dr. Who, Nightflyers). O personagem é descrito pelos produtores como um sujeito que traz uma faca para um tiroteio e ainda assim consegue sair vencedor, com um passado sombrio e um senso de humor que dá uma “suavizada” na brutalidade de suas missões. E também sabemos que o grande antagonista da vez deve ser o Agente Liberdade (Sam Witwer, de Smallville), Capitão América genérico dos gibis da DC que aqui vai liderar um grupo que pretende colocar os humanos contra os alienígenas residentes na Terra. O caminho dele muito provavelmente vai se cruzar com o de uma nova personagem, a Coronel Haley (April Parker Jones, de Jericho), uma militar que faz de tudo pra cumprir suas missões, ainda que não concorde com os objetivos.

No entanto, a mais incrível notícia não apenas do painel mas, arrisco dizer, de tudo relacionado ao #Arrowverse, é a aparição de uma nova heroína nesta quarta temporada. Trata-se de Nura Nal, a Sonhadora, com poderes de prever o futuro e que, nos gibis, fez parte da Legião dos Super-Heróis. Na série, ela trabalhou para o time de Cat Grant (Calista Flockhart) em Washington, D.C. e vai então pra National City. O mais legal? Ela é uma mulher transgênero. E quer saber o que é AINDA mais legal? Ela vai ser interpretada por Nicole Maines (Royal Pains), que TAMBÉM é uma mulher transgênero. VIU COMO NÃO É DIFÍCIL?

| The Flash
Bom, tá confirmado que o antagonista vai mesmo ser Cicada, a ser vivido por Chris Klein (o Oz de American Pie) — que, nos gibis, é um sujeito praticamente imortal com a capacidade de sugar a energia vital alheia e um culto assassino todinho pra chamar de seu. Esta parte toda do “culto” talvez deva ficar de fora, mas uma coisa é fato: ele também odeia metahumanos. E pretende exterminar um por um, para se vingar do que aconteceu com sua família. “Vai ser um desafio que eles nunca tiveram de enfrentar antes”, diz o produtor executivo Todd Helbing. O trailer dá a entender que talvez isso tenha relação direta com Nora West-Allen (Jessica Parker Kennedy), a filha de Barry e Iris que veio do futuro porque fez uma grande cagada na linha temporal. O que sabemos é que ela atua com o codinome de XS.

Na parte dos desafios, além de uma equipe formada por “versões jovens” da clássica Galeria de Vilões, eles esperam ter grana o suficiente pra bancar os efeitos especiais e apresentar, enfim, um encontro entre Rei Tubarão e Gorilla Grodd na segunda metade desta quinta temporada. “Isso é algo que a gente tem tentado fazer faz algum tempo”, explica.

Ah, sim! Teremos também uma nova versão do uniforme do Flash, que ainda não foi mostrada e que, segundo consta, deve ser de longe aquela com mais influência dos quadrinhos até hoje. Mas uma coisa ENFIM apareceu: o clássico anel de Barry Allen, que era onde ficava guardado o seu uniforme nos gibis clássicos.

E se você tava se perguntando qual vai ser a nova versão de Harrison Wells que o maravilhoso Tom Cavanagh vai interpretar, a resposta já existe: Sherloque Wells. “Um novo Wells muito inteligente mas que talvez não seja muito confiável”, explica o ator.

| The Gifted
Talvez a principal revelação do painel da série mutante da Fox é a confirmação de que teremos, enfim, os Morlocks dos quadrinhos aparecendo — o que, obviamente, faz um PUTA sentido aqui, já que estamos falando de mutantes igualmente em fuga, como os protagonistas da série, mas que vivem REALMENTE no underground da coisa toda, já que são fisicamente deformados ou não-humanos, o que dificulta o seu trânsito na sociedade comum. Do time de personagens principais, Blink vai ser a que vai ficar mais fascinada por eles.

Já Sean Teale, que vive o personagem Eclipse, fez alguns paralelos com a vida real para citar novos antagonistas que devem aparecer na série. “Os Purificadores são um grupo de ódio aos mutantes. Não sei se conseguimos comparar com alguma coisa nos dias de hoje”, afirmou ele, brincando, já sabendo muuuuuuito bem a resposta.

“Além disso, teremos alguns personagens realmente empolgantes que estamos trazendo diretamente dos gibis”, disse o showrunner Matt Nix. “O quão mais profundamente vocês leram as HQs, mais vocês vão curtir quem vai aparecer”. Skyler Samuels, que vive as três gêmeas Stepford, deu a pista: vamos ver um tantinho mais do Clube do Inferno...

Enquanto a guerra se aproxima, Polaris (Emma Dumont), prestes a dar a luz, começa a “entender” um pouco o próprio pai, Magneto. “Ela entende que é preciso fazer sacrifícios quando você tem algo tão importante quanto um filho”, diz a atriz. “Talvez seu pai não seja um cara tão ruim assim. Talvez eles sejam bem parecidos, até”.