E lá vamos nós para uma era de jogos com Cloverfield nos títulos | Judão

Anúncio da divisão de games da produtora de JJ Abrams é uma ÓTIMA notícia pra criadores independentes de jogos, assim como foi pros de cinema

Star Trek, Missão: Impossível, Star Wars no cinema, Alias, Lost, Fringe, Westworld na televisão. A produtora de JJ Abrams, Bad Robot, tem um varal completamente torto no seu quintal, é inegável.

Mas nesse momento em que a empresa anuncia uma divisão de jogos, em parceria com a chinesa Tencent (PUBG Mobile, Clash Royale, Clash of Clans), talvez fosse legal nos focarmos em uma franquia que, hoje, pesa muito no varal de camisas que a Bad Robot usa, mas há dez anos era um monte de nada: Cloverfield.

No mundo das notícias (ou rumores) de filmes, sempre que a produtora se envolve com algum roteiro obscuro, que pouca gente ouviu falar e que ninguém sabe exatamente do que se trata, automaticamente ligam essa produção com um novo Cloverfield. Porque esse é o modus operandi deles: pegar histórias originais, independentes, de roteiristas e diretores novatos, e colocar esse carimbo gigantesco que, no mínimo, gera um interesse gigante.

Foi assim com Rua Cloverfield, 10 e, mais claramente, com The Cloverfield Paradox, ainda que não tenha dado lá muito certo pro filme outrora conhecido como God Particle (e QUASE foi com Um Lugar Silencioso). Então, quando o comunicado oficial diz que a Bad Robot Games vai se juntar com developers já estabelecidas “pra criar jogos de grande escala e títulos independentes pra mobile, PC e console”, com os “artistas, designers e roteiristas da Bad Robot trabalhando nos projetos”, bem... Eu só consigo imaginar coisas REALMENTE interessantes saindo daí, além de ótimas oportunidades pra desenvolvedores novatos.

“Eu sou muito fã de jogos e cada vez mais com inveja das ferramentas maravilhosas que os desenvolvedores podem usar, os mundos em que eles brincam”, afirmou JJ Abrams no comunicado oficial. “Agora nós estamos aumentando nosso compromisso com o espaço, com uma parceria de desenvolvimento única que permite nos focar no que fazemos de melhor, esperamos, que é sermos um multiplicador significante para os nossos parceiros”.

Dave Baronoff, que desde 2006 já trabalha com games e conteúdos interativos na Bad Robot, será o chefe da divisão, com o criador de Duskers, Tim Keenan, como diretor criativo. “A criatividade de Dave, sua paixão e liderança serão incrivelmente valiosas enquanto nos juntamos com a experiência, expertise e alcance da Tencent pra levar nossos jogos ao mundo todo”.

Fica a questão agora: quanto tempo até surgir um Cloverfield pra gente jogar? :)