Biel, Marco Feliciano e que tacon teceno? | Judão

MC Vacilão e pastor babaca não são iguais

Marco Feliciânus. O infame apelido do deputado federal mais representativo da tal bancada da Bíblia, que marca presença por sua postura alguns séculos atrasada dentro do Congresso Nacional, enfim fez jus a seu dono. O ânus é um círculo, assim como a vida, que dizem rolar em ciclos, e que dá voltas, tanto que o maior representante da oposição à tese da “cultura do estupro”, enfim, adivinha só?

No mesmo dia que o cantor Biel decidiu dar um tempo na carreira após a repercussão de uma caso de violência sexual, foram vazados prints de mensagens trocadas entre Marco Feliciano e uma militante da juventude do PSC, que foi convidada à sua residência oficial, onde acreditava que ia rolar uma reunião, quando, na verdade, o pastor mais babaca do rolê a esperava sozinho e com ideias e atitudes LIBIDINOSAS.

O moleque que não se preocupou em comprar mais camisas, apesar dos milhões que ganhou nos últimos tempos com seus hits “sedutivos”, como diria a galera do Hermes e Renato, no entanto, teve fim pior que o de Feliciano, pelo menos até agora. Embora a agonizante “grande mídia” tenha esperado até o último segundo para destacar algo sobre o caso de assédio a uma repórter, a quem Biel disse que “quebraria no meio” se a pegasse, o caso ganhou manchetes e protestos que tomaram proporções (in)esperadas. Ainda bem.

No entanto, semanas após o bafafá sobre o caso, além de cancelamentos de shows e participação na Olimpíada e, pasmem, a demissão da repórter assediada e de sua editora, ambas funcionárias do iG na época, Biel foi cantar em um baile onde se sentiu confortável o suficiente para musicar as ameaças que fez à moça (!). Daí foi downhill, ladeira abaixo. A internet praticou seu estilo mais cruel de justiça: a caça a tweets antigos. E, olha, a barra realmente pesou para Biel. Com justiça, aliás.

Adiós, moleque xarope.

Pois bem, o rapazinho deu um tempo na carreira e foi catar coquinho no raio que o parta. E o Feliciano? Ah, esse aí parece estar blindado. Um par de dias após o escândalo tomar as redes sociais, não se vê uma manchete de portal ou na TV sobre o assunto.

Por que isso acontece?

Migues, há pouco mais de um ano venho escrevendo neste espaço sobre a importância da Democracinha, que abrir mão de direitos conquistados duramente através dos séculos só pra tirar uma pessoa ou um partido do poder não era justificável, que quatro anos de um governo ruim é melhor do que quatro anos, ou mais, de um bando de malacos tentando se dar bem, um chantageando o outro, como acontece atualmente envolvendo os bastidores da imprensa, dos negócios, das igrejas, da Justiça, da Câmara, do Planalto e da política internacional.

Enfim, o governo Dilma estava um lixo, mas cassar seus direitos políticos está dando uma bosta federal, literalmente.

Marco Feliciano se dá bem porque está dentro dessa engrenagem. Tal qual Aécio Neves, nove vezes citado na Lava Jato e apenas uma no Jornal Nacional, após realmente NÃO TER DADO MAIS pra ignorar, se beneficia do conchavo dos que têm interesse nas coisas como estão. Feliciano é uma espécie de embaixador dos fundamentalistas no coração do golpeachment e será protegido até o limite pelos outros elos dessa corrente.

A começar pelo ninja de apartamento, jardineiro ruim e Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que já deveria ter se pronunciado sobre o caso.