Brother Orange e uma história daquelas que realmente merecem virar filme | Judão

Jim Parsons, o Sheldon, será o editor do BuzzFeed que teve o celular roubado e, graças a uma coleção de fotos (e fatos) bizarras, acabou na China conhecendo um de seus melhores amigos

Tem histórias que, assim que você ouve pela primeira vez, já bate aquela sensação de “cara, isso daria um filme, hein?”. Brother Orange é RIGOROSAMENTE isso. Não tinha como nenhum executivo de Hollywood olhar pra esta parada e não querer sair correndo pra negociar os direitos de adaptação para os cinemas. Até que demorou, aliás. ;)

Se a gente tivesse que descrever esta história aqui em 140 caracteres, seria mais ou menos assim: “Um americano e um chinês se descobrem graças a um celular roubado e, além de celebridades da web, também se tornam melhores amigos”. O americano em questão é Matt Stopera, editor do BuzzFeed, que será interpretado por Jim Parsons, ninguém menos do que o adorável/odiável Sheldon Cooper de The Big Bang Theory. Talvez seja, aliás, um dos primeiros grandes papéis de Parsons no cinema, já que mesmo depois da explosão de sucesso que foi o seu papel como o insuportável físico cheio de manias, ele nunca chegou a ter uma atuação de destaque nas telonas, muito menos como protagonista. Além daquela aparição especial cantando como a versão humana de Walter no filme dos Muppets (2011), recentemente ele fez uma ponta em Lições de Família, dirigido pelo Zach Braff, além de participar do terror (?) A Última Premonição e do aguardado Estrelas Além do Tempo, sobre um time de cientistas negras que foi fundamental para que a NASA lançasse seus primeiros programas de exploração especial.

O próprio Parsons será um dos produtores do filme, ao lado do namorado e sócio Todd Spiewak, com quem divide as atribuições na produtora That’s Wonderful Productions. Além deles, também assinam como produtores o veterano Michael Shamberg (Pulp Fiction, Erin Brockovich) e Matthew Henick, o chefão da equipe de desenvolvimento da BuzzFeed Motion Pictures.

Sim, sim, caso você esteja se perguntando, esta empresa REALMENTE existe. Em 2014, o BuzzFeed renomeou o seu antigo braço de produção de vídeos – que já tinha feito as séries 100% digitais You Do You, comédia sobre quatro amigas tendo que lidar com as mudanças na vida de cada uma, e The Try Guys, a respeito de um grupo de caras encarando um monte de experiências novas e surpreendentes que vão desde comidas extremas até desenvolver suas próprias personas como drag queens – e começou a trabalhar com Shamberg como uma espécie de “conselheiro”, para ajudar a construir relações mais profundas em Hollywood. Mas este Brother Orange será de fato, o primeiro longa-metragem da nova produtora.

bo_02

Aos 14 anos, Matt Stopera já tinha experimentado um pequeno gostinho da fama ao ser o protagonista de um episódio do antigo programa Fanography, da MTV, no qual falou sobre sua obsessão pela cantora Britney Spears e mostrou toda a sua impressionante coleção de itens relacionados. Então, empolgado com aquele mundinho, decidiu encarar a faculdade de comunicação e, em 2008, entrou no BuzzFeed como estagiário. Como o cara manja de cultura pop e é assumidamente um nostálgico dos anos 90, logo suas listas e matérias com esta pegada saudosista se tornaram um sucesso. O cara cresceu lá dentro e se tornou editor. Só que ele se tornaria uma celebridade (tanto nos EUA quanto na China) não por causa de suas listas ou por causa da Britney, mas porque roubaram seu celular.

Tudo começou em 2014, quando Matt parou no seu bar favorito de Nova York e, no meio do happy hour, teve seu iPhone roubado. Xingou, ficou puto, aquela coisa. Eis que então, um ano depois, quando o assunto já estava definitivamente morto e enterrado, umas fotos esquisitas começaram a aparecer no seu álbum de fotos celular novo. Os amigos viram, acharam engraçadão e logo iniciaram a tiração de sarro.

Ele mesmo não entendeu porra nenhuma quando deu de cara com um chinês bastante sério, posando e fazendo selfies na frente de uma laranjeira. Conforme Matt foi ao mesmo tempo se divertindo e ficando um pouco assustado ao analisar as imagens que iam surgindo, os caracteres que via em certas fotos lhe deram a certeza: o celular roubado foi parar na China. A história podia ter acabado quando ele zerou sua conta do iCloud, mas não teria a mesma graça e não daria um filme, né? ;)

Matt então fez um post no BuzzFeed contando a história e, num passe de mágica, o sujeito se tornou trending topic no Weibo, que é uma espécie de twitter chinês — em 24 horas, foram mais de 100 milhões de compartilhamentos. Inesperadamente tão sacanas quanto os brasileiros, os INTERNAUTAS chineses começaram a ajudar o americano a descobrir quem diabos era o camarada da foto com a laranjeira. O cara, intrigado, criou uma conta no Weibo e, BOOM!, no primeiro dia já tinha 50.000 seguidores. E aí ele então decidiu que tinha que conhecer o sujeito que ficou com seu celular, devidamente batizado pelos chineses de Li Hongjun (Brother Orange).

Os dois conversaram e Matt decidiu ir pra China conhecê-lo. “Ele é de Meizhou, uma cidade que fica ao sul da China”, explicou Matt no divertidíssimo texto em que documenta os detalhes de sua viagem. “Muita gente nunca nem ouviu falar de lá, nem mesmo na China, e tem 4,5 milhões de habitantes. É maior do que Los Angeles. Vai entender”. O ponto é que seu celular foi parar em Hong Kong e depois acabou indo para Shenzhen, o maior mercado de “celulares de segunda mão” do planeta. E foi lá que o primo do Brother Orange comprou o iPhone para dar de presente pra ele. E todas as fotos do Matt ainda estavam lá.

bo_04A visita do americano à China foi um caos. Ambos deram autógrafos, tiraram fotos com fãs, tiveram que encarar legiões de paparazzi querendo um registro do encontro. “Eu finalmente entendi como a Kim Kardashian se sente desembarcando no aeroporto”, diz Matt. Rolou até uma coletiva de imprensa, pense nisso.

Mas, mesmo com toda a bagunça e todos os eventos devidamente agendados, de entrevistas a noitadas no karaokê e visitas a templos sagrados, a dupla teve algum tempo pra se conhecer melhor e acabaram se tornando grandes amigos, ainda que só conversassem via tradutores. “Eu comecei a acreditar mais e mais na teoria chinesa do destino”, conta Matt. “Este é um conceito muito importante pra eles e um dos motivos pelos quais esta história ficou tão grande lá. É mais do que uma série de coincidências que mudaram as nossas vidas. É destino”.

O Brother Orange logo retribuiria a visita, indo encontrar Matt nos EUA em mais uma série de divertidas paradas: além do palco do programa da Ellen, eles ainda foram ver um show da Britney em Las Vegas, tiveram a chance de conhecê-la pessoalmente e ainda curtiram uma festa feita pelo BuzzFeed especialmente para o seu grande amigo chinês.

Como era de se esperar, estamos em 2016, tem câmeras pra gravar imagens em alta resolução em qualquer lugar e, portanto, o BuzzFeed ajudou Matt a registrar os dois lados da viagem para transformar em um documentário, que ainda não tem previsão de lançamento mas, agora que Hollywood entrou na história, digamos que muito provavelmente ele não vá ser lançado muito antes, não é? ;)

De qualquer maneira, Stopera será um dos produtores executivos do filme, junto com a atriz Ilana Glazer (estrela da série Broad City e amiga pessoal de Matt, com quem ele dividia um apartamento até pouco mais de um ano) e com a dupla Jeff Kleeman e Ellen DeGeneres (que comandam A Very Good Production, produtora com foco em TV que funciona dentro da Warner).

Os engravatados da Warner Bros., claro, também não são bobos nem nada, porque o projeto está todo sendo feito em parceria com a Flagship Entertainment, a empresa que a própria WB criou, em setembro do ano passado, para desenvolver produtos que atinjam diretamente o mercado chinês. A empresa da caixa d´água é sócia, na Flagship, da poderosa CMC Holdings, grupo chinês de investimentos conhecido por ter criado uma joint venture com a Dreamworks, batizada de Oriental DreamWorks, para fazer produções animadas originais para a China e, claro, para o restante do mundo. Adivinha qual foi o primeiro projeto deles? Kung Fu Panda 3. ;)

“Uma amizade acidental e inesperada, que transcende barreiras culturais”, é como o anúncio oficial do filme o descreve. “Acidental” pode até ser. Mas “inesperada”? Quando Matt desembarcou e viu aquele cara de sorriso largo e todo simpático esperando por ele com um buquê de flores em meio a um batalhão de fotógrafos, certeza que já imaginou que algo especial aconteceria ali. :D

De qualquer maneira, a Vanity Fair, ao anunciar o início do projeto, soltou uma frase sobre a qual vale a pena refletir: “a cobra da velha mídia finalmente mordeu o rabo da nova? Ou seria o contrário?”.