Com indicação ao Emmy, Gwendoline Christie sai de Game of Thrones maior que a série | JUDAO.com.br

Brienne de Tarth só foi indicada como Melhor Atriz Coadjuvante em série de Drama porque ELA se inscreveu. Porque ELA acreditou no próprio trabalho. :P

Preacher é, essencialmente, uma série de histórias em quadrinhos e para a televisão sobre o que acontece com o Mundo depois que dá os CINCO MINUTOS em Deus e ele resolve abandonar seu trono e fazer algumas outras coisas da vida... E que se foda o mundo. E que se foda quem vive nele. Que se foda quem acreditou nele durante milhares de anos.

Talvez seja uma comparação UM POUCO exagerada essa de Deus (ainda que da versão de um gibi, não a do livro) com os showrunners de Game of Thrones, David Benioff e Dan Weiss. Mas a sensação é bem parecida: nessa última temporada, os caras resolveram largar o posto e que se foda tudo. Que se foda a coerência, que se foda a audiência, que se foda o elenco da série.

Começou no dia do series finale, em que eles afirmaram com todas as letras que estariam bem longe da internet, preenchendo suas faces — o que, sejamos honestos, é algo até que justo de se fazer. Independente de como a série terminaria, independente de como ela chegaria naquele momento, aguentar comentário de algo tão massificado não deve ser fácil. Então, tá, tudo bem, a gente aceita isso.

Agora, essa semana, surgiu a informação de que os dois resolveram não mais participar do (último?) painel da série na San Diego Comic-Con. Ok, a informação mais oficial é de que as AGENDAS não bateram e por isso eles não estarão ao lado de Jacob Anderson, John Bradley, Nikolaj Coster-Waldau, Liam Cunningham, Conleth Hill, Maisie Williams e Isaac Hempstead Wright, mas... Um painel de uma série que acabou, num evento como a SDCC, costuma ser essencialmente “perguntas e respostas”.

Consegue imaginar o que eles vão deixar de responder, e principalmente de serem questionados, com essa decisão?

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

Mas, olha, vamos combinar que é COMPREENSÍVEL também, né? Eles sabem, nós sabemos, todo mundo sabe que seria um bombardeio de perguntas e críticas e, quem sabe até, uns xingamentos... Melhor deixar o elenco sozinho nessa brincadeira, especialmente porque, como já vimos anteriormente, eles tendem a concordar com a galera.

O grande problema real oficial dessa história de abandono está relacionado a ninguém menos que Gwendoline Christie, também conhecida como a última pessoa do UNIVERSO que alguém deveria magoar AND Brienne de Tarth.

Sabe o Emmy, que é o Grammy, que é o Oscar da TV, né? Então. As indicações ao prêmio foram divulgadas essa semana e, na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante de série dramática, tá lá o nome de Gwendoline. Isso significa, portanto, que alguém pegou o formulário da academia de TV, preencheu os dados dela, pagou US$ 225, anexou um DVD ou pendrive com os ~motivos pelos quais ela deveria ser indicada e mandou — aí foi só comemorar.

Normalmente, os responsáveis por todo esse TRÂMITE são os produtores / equipes de marketing, que querem ver suas séries e elencos sendo premiados pra colocar na capinha dos Blu-rays, poderem aumentar os salários, colocar no currículo e tudo mais. A questão é que... bem. Apesar de ter batido todos os recordes de indicações desse ano, Game of Thrones poderia ter tido uma indicação a menos CASO Gwendoline Christie não tivesse resolvido ela mesma se indicar para a Academia.

SIM: como publicou o BuzzFeed News, Brienne de Tarth em pessoa foi quem preencheu o formulário, pagou a taxa, mandou os vídeos... E ainda por cima CONSEGUIU ser indicada.

Indicações de elenco costumam ser feitas em conjunto. Primeiro porque a taxa é menor, segundo porque muitas vezes os atores acabam se unindo por algum motivo, tipo a galera de sitcom que as vezes se indica inteira como atores coadjuvantes e tal. Numa série como Game of Thrones, claro, isso é impossível... Mas sério que ninguém achou que era de bom grado simplesmente indicar todo mundo e foda-se?

Se até a caralha de The Iron Throne, o episódio final, foi indicado a melhor roteiro (SIM!), será que não dava pra gastar uns dólares a mais só pra mandar o elenco inteiro pra Academia e eles que se virassem pra decidir quem deveria ser ou não indicado ao prêmio? Não há nenhum limite, afinal de contas... Basta seguir as regras e pronto.

ENFIM. A gente sempre ouve falar aquela coisa de que “só a indicação já vale o prêmio” e a gente sabe que isso é uma espécie de consolo pro caso (às vezes óbvio) de o prêmio em questão não vir. Mas no caso da Gwendoline? Eu consideraria até mais que um prêmio. Essa mulher conseguiu ficar maior que a série, justamente em sua última temporada.

Engole essa, D&D!