Começou oficialmente a paquera entre a Marvel Studios e os X-Men | Judão

Embora a gente já saiba que eles só vão poder beijar na boca daqui um booooooooom tempo…

A gente tá cantando a bola tem um tempão por aqui que esta história da Disney comprar a Fox é muito mais cabeluda e assustadora pra cultura pop do que a galera do oba-oba imagina. Mas nãããããããão, foda-se o preço a ser pago quando a maior parte do que gostamos está nas mãos de uma única companhia (aka “conglomerado interessado apenas no lucro”), não é mesmo?

Na real a preocupação virou apenas e tão somente celebração quando os fãs se deram conta de que aquele ancestral pedido dos direitos dos personagens licenciados para a Fox retornando pra Marvel enfim se tornaria verdade. “O acordo permite que a Disney tenha a oportunidade de reunir os X-Men, o Quarteto Fantástico e o Deadpool com a família Marvel sob um único teto, criando mundos mais ricos e complexos de personagens relacionados e histórias que o público ama”, afirmou o Mickey Mouse em seu comunicado oficial da compra.

Era claro que começariam os boatos do tipo “Marvel vai colocar o Wolverine na cena pós-créditos de Vingadores: Guerra Infinita” — assim como todo mundo resolvendo dar palpite a respeito de como seria legal ver o quanto antes este encontro dos Maiores Heróis da Terra com seus primos mutantes e igualmente com a cinematograficamente tripudiada primeira família de supers. Chris Hemsworth pra cá, Hugh Jackman pra lá. Mas, neste final de semana, finalmente alguém que manda nesta coisa toda e tem de fato poder de decisão fez o que vamos chamar de primeiro flerte.

Lauren Shuler Donner com o elenco de Legion durante o TCA 2018

“Claro, por que não?”, disse uma sorridente Lauren Shuler Donner, produtora e guardiã da franquia dos X-Men, durante o TCA 2018. “Pra mim, Bob Iger (presidente e CEO da The Walt Disney Company) é um dos homens mais inteligentes do país. Alan Horn (presidente do Conselho de Administração da The Walt Disney Studios) é um velho amigo. E Kevin Feige foi meu estagiário e assistente”. Pois é, o pontapé inicial da carreira de Feige (assim como de ninguém menos do que Geoff Johns, chefão criativo da DC e um de seus mais antigos amigos) aconteceu sob a batuta de Richard Donner, o homem por trás da adaptação da cultuada adaptação do Superman pros cinemas.

“E ele ainda foi meu produtor associado no primeiro filme dos X-Men”, continuou Lauren, ao lembrar que soube aproveitar bem o conhecimento quase enciclopédico do fanático por gibis quando recebeu a missão de levar os pupilos do Professor Xavier pela primeira vez aos cinemas. “Kevin e eu começamos os X-Men juntos — então pra mim, se eu tiver que trabalhar com ele, vou ficar muito feliz”.

Fofo, né? Pena que ainda deve demorar até 18 FUCKING MESES pra acontecer.

Deixa a gente te explicar: Disney compra a Fox. Aí a grana entra na conta (bom, não é exatamente assim porque a compra foi feita através de ações, mas assim fica mais fácil) e, na semana seguinte, todos os funcionários da toca da raposa já ganharam seus novos crachás e chapéus com orelhas do Mickey, certo? Bom, se no caso de empresas menores já não é simples assim, o que dirá numa transação de mais de US$ 50 bilhões, né? Até que todas as peças estejam efetivamente no lugar, o processo de compra precisa ser aprovado não apenas pelos órgãos regulatórios do governo dos EUA, mas também de outros territórios-chave nos quais ambas das empresas estão sediadas. Tem um caminhão de burocracia para ser resolvido e, não tenha dúvida, um verdadeiro batalhão de advogados para garantir que tudo transcorra bem e o mais rápido possível. E, embora a tendência é que nada impeça este VAGALHÃO, existe inclusive a chance de que alguém diga NÃO — como aconteceu com a compra da TimeWarner pela AT&T — e a compra nunca aconteça realmente.

MAS, até lá, o futuro ainda é meio nebuloso. Por exemplo: lembra que, em 2015, a Fox correu pra fazer um filme do Quarteto justamente pra evitar que o período previsto em contrato expirasse e os direitos tivessem retornado pra Marvel? Pois é, o resultado foi aquela merda toda lá. Mas aí, recentemente, alguém teve a genial ideia de deixar Noah Hawley, o criador da brilhante série Legion, fazer um filme do Doutor Destino. E aí, em que pé ficou isso aí mesmo?

“Eu não recebi um telefonema sequer”, afirmou Noah durante o mesmo TCA. “Portanto, tô assumindo que são apenas negócios, como de costume. Obviamente que sei que esta fusão ainda dura um ano, pelo menos. Mas ninguém da Marvel ou da Fox me ligou pra dizer ‘sabe, acho que a gente devia dar um tempo ou acelerar o processo’. Tô trabalhando no roteiro e veremos o que acontece quando eu entregar isso. Tá vindo. Tô quase terminando o último roteiro de Legion e aí o Destino é minha primeira responsabilidade”.

Tirando da conta os já confirmados e em vias de serem lançados X-Men: Dark Phoenix, Deadpool 2 e Novos Mutantes, a película solo de Victor Von Doom se junta a uma série de projetos ainda em desenvolvimento/fase do “eu quero fazer” e que podem (ou não) de alguma forma, ser afetados pela compra lá na frente, como o eternamente adiado Gambit (com direção de Gore Verbinski e com Channing Tatum), X-Force (com Drew Goddard como diretor e as participações confirmadas de Cable e Deadpool), aquele filme do Homem-Múltiplo com o James Franco e até a ideia de James Mangold pra um spinoff com a X-23/Laura.

Tim Miller, diretor de Deadpool, tá desenvolvendo um filme solo da Kitty Pryde/Lince Negra

A todos estes se junta a notícia, dos caras do Collider, de que o mesmo Tim Miller de Deadpool tá trabalhando em um filme estrelado por Kitty Pryde, a Lince Negra, mutante com o poder da INTANGIBILIDADE que foi interpretada por Ellen Page nas mais recentes aventuras dos mutantes nas telonas. E enquanto a gente fica aqui só especulando sobre o quão legal seria ver uma adaptação cinematográfica de Pryde of the X-Men (piloto de 1989 produzido para dar origem a uma série animada da galera X e que acabou nunca rolando), Miller não tá ali, sentadinho, esperando pra saber o que rola ou não deste papo todo de Marvel e Fox. Tem muitas variáveis envolvidas, claro, mas segundo o Collider, o cineasta está REALMENTE disposto a fazer este projeto ver a luz do dia.

Em resumo? A turma super-heróica da Fox tá feliz em começar este flerte gostoso com a Marvel. Mas ninguém vai ficar com seus projetinhos congelados esperando até que a Casa das Ideias termine de arrumar o cabelo com laquê e dar aquele tapa na gravata borboleta pra sair pro baile.

A fila vai andar, com ou sem possibilidade de cenas pós-créditos pra todo mundo.