Conheça a programação original do HBO Max, serviço de streaming da Warner | JUDAO.com.br

Saiba o que dá pra esperar do Netflix que a turma da Caixa d’Água tá criando pra chamar de seu…

O atual sonho de consumo da maiorias dos grandes estúdios e/ou gigantes do entretenimento de Hollywood é ter um serviço de streaming para chamar de seu. Enquanto Netflix e Amazon já estão estabelecidas no mercado, Disney, Apple, NBCUniversal e WarnerMedia se preparam para entrar no ramo oficialmente.

Desde Junho de 2018, o CEO da WarnerMedia, John Stankey, reuniu uma equipe executiva para trabalhar na criação do HBO Max, o serviço de streaming da WarnerMedia anunciado oficialmente essa semana, que deverá custar entre US$ 16 e US$ 17 dólares por mês, um pouco mais caro que o serviço de streaming HBO Now, que custa US$ 14,99 por mês – ambos os serviços serão vendidos lado a lado.

Apesar de já existir um serviço da própria HBO, eles preferiram fazer uso da força do nome e, portanto, o canal de televisão por assinatura será o centro do serviço com os materiais originais da emissora disponíveis, como Família Soprano, Westworld e Game Of Thrones. O streaming também contará com todo o conteúdo das marcas de entretenimento da empresa, como TBS, CNN, TNT, Cartoon Network e Warner Bros., detentora da DC Entertainment e toda sua imensa e valiosa biblioteca televisiva e cinematográfica.

Além disso, Friends, Um Maluco no Pedaço, Pretty Little Liars e as inéditas Katy Keene e Batwoman estarão exclusivamente no serviço. Significa que o Arrowverse não estará mais no CW? Não. Mas significa que o Arrowverse não estará mais no Netflix. E isso pode (aliás, DEVE), inclusive, afetar a exibição semanal dos episódios de Black Lightning no serviço da turma de Los Gatos.

Significa que você não vai mais fazer aquela maratona frequente de Friends no Netflix? Bem, isso significa sim.

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

A WarnerMedia afirma que o novo serviço “está previsto para estrear com 10.000 horas de conteúdo premium”, portanto espere um catálogo bastante extenso. Essa é uma mudança bastante revolucionária para o conglomerado de mídia que sempre dependeu da distribuição de outras empresas de TV a cabo, cinemas e afins.

Sem dar lá muitos detalhes, no entanto, a empresa fez questão de deixar claro que isso não muda os planos do seu outro serviço de streaming focado nas propriedades da DC Entertainment, o DC Universe. Mas se você assistir ao vídeo promocional abaixo, vai ver que tem cenas da série da Patrulha do Destino — o que pode significar que, NO MÍNIMO, os dois serviços vão partilhar as séries que outrora eram exclusivas do irmão menor. ;)

Além de uma biblioteca invejável, claro, o serviço também oferecerá materiais originais que serão chamados de Max Originals, como Duna: The Sisterhood. Baseada no romance de Frank Herbert, a série acontece no mesmo universo e explora o futuro através da visão de uma misteriosa ordem de mulheres chamada Bene Gesserit. Esse grupo tece habilmente seu caminho através da política feudal e da intriga do Imperium, criando seus próprios planos que acabam levando-as ao planeta Arrakis, conhecido por seus habitantes como Duna.

Além de uma história interessante, a série contará com o piloto dirigido por Denis Villeneuve, que está escrevendo, produzindo e dirigindo a próxima versão cinematográfica de Duna. Junto com Jon Spaihts – roteirista da série -, Villeneuve também atuará como produtor executivo ao lado de Brian Herbert, Byron Merritt e Kim Herbert. Essa série e o longa-metragem fazem parte de um plano da Legendary para ampliar a marca, incluindo pacotes de conteúdo digital, jogos e até quadrinhos.

Também explorando outra marca reconhecida, os Gremlins ganharão um novo material. Intitulada Gremlins: Secrets of the Mogwai, a série animada é uma prequência do longa-metragem de 1984. Contando com dez episódios, será ambientada em Xangai na década de 1920 e revela a história de como uma versão de 10 anos de idade de Sam Wing (no caso, o dono da loja do filme) conheceu o jovem Mogwai chamado Gizmo.

Junto com um adolescente ladrão de rua chamado Elle, Sam e Gizmo fazem uma perigosa jornada pelo interior da China, encontrando e às vezes combatendo monstros coloridos e espíritos do folclore do país. Em sua busca para devolver Gizmo à sua família e descobrir um tesouro lendário, são perseguidos por um industrialista com sede de poder e seu crescente exército de malvados Gremlins. A futura série conta com Tze Chun como roteirista e produtor executivo e será adicionada à crescente lista de animações adultas disponíveis nos serviços de streaming.

O futuro serviço também contará com a antologia romântica estrelada por Anna Kendrick chamada Love Life. Com meia hora cada, a jornada de dez episódios segue sempre um protagonista diferente contando a história de um de seus relacionamentos. Curiosamente, esse será o retorno da atriz à produções televisivas, depois de dez anos recusando papéis. Além de protagonizar, Kendrick assumiu a produção executiva da série junto com o criador Sam Boyd e Paul Feig, com quem a atriz trabalhou em Um Pequeno Favor.

Enquanto Kendrick retorna à televisão, Ansel Elgort faz sua estréia em séries na produção Tokyo Vice, baseada no livro de não-ficção escrito por Jake Adelstein. O projeto é um relato em primeira mão do autor sobre a Polícia Metropolitana de Tóquio e detalha a viagem diária ao submundo da capital japonesa, onde nada e ninguém é realmente o que (ou quem) parece ser. Elgort interpreta o autor, um jornalista americano que se incorpora ao esquadrão da polícia para revelar a corrupção. Escrita pelo premiado dramaturgo americano JT Rogers, Tokyo Vice é dirigida por Destin Daniel Cretton, o cineasta contratado para dirigir o filme de Shang Chi para Marvel Studios.

O serviço também marcará o retorno de Kaley Cuoco, a Penny, à televisão após o final de The Big Bang Theory. Baseado no best-seller de Chris Bohjalian, The Flight Attendant conta a história de uma comissária de bordo propensa a desmaios que acorda em uma manhã ao lado de um cadáver. Enquanto esconde esse fato, Cassandra Bowden tenta preencher as lacunas da fatídica noite em Dubai. Assim como Kendrick, Cuoco também fará a produção executiva da série em que atuará. Aliás, esta produção entra como parte do grande contrato assinado pela atriz com a Warner Bros. Television Group.

The Flight Attendant terá ainda produção executiva de Greg Berlanti, também envolvido em séries do estúdio como Patrulha do Destino, Stargirl e toda a turma do Arrowverse, além de You e O Mundo Sombrio de Sabrina. O roteiro é de Steve Yockey, que trabalhou em Supernatural.

Já Patrick Somerville, produtor e roteirista de Maniac, será showrunner de duas novas séries originais para o serviço de streaming em um acordo fechado com a Paramount TV. A primeira, intitulada Station Eleven, é um thriller pós-apocalíptico baseado na obra de Emily St. John Mandel se passa em um mundo onde os sobreviventes de uma gripe devastadora tentam reconstruir e reimaginar o mundo. A série limitada terá dez episódios e será dirigida pelo japonês Hiro Murai, diretor de Atlanta e do clipe This Is America.

Somerville também é produtor executivo e roteirista da comédia Made for Love, que é baseada na obra homônima de Alissa Nutting – produtora ao lado de Liza Chasin e Dean Bakopoulos. Com meia hora cada episódio, a série gira em torno de Hazel Green, uma mulher de trinta e poucos anos em fuga, após um casamento de dez anos com um bilionário da tecnologia instável, carente e potencialmente sociopata. Logo ela descobre que seu marido implantou em seu cérebro um dispositivo revolucionário de monitoramento chamado Made for Love, permitindo rastreá-la, observá-la e até conhecer seus sentimentos. Não sei você, mas essa série parece ser mais creep do que engraçada...

Made for Love também conta com produção executiva e direção da incrível SJ Clarkson, em tese a primeira diretora de um filme da franquia Star Trek (isso se ele de fato vier a acontecer, né).

Oficialmente, o serviço de streaming será lançado nos EUA na primavera americana de 2020 e não tem data para estrear na América Latina. Uma versão beta do HBO Max estará disponível no final de 2019, mas, novamente, apenas nos EUA. Então, você que pede incansavelmente nas redes sociais para ter Harry Potter no Netflix, torça para o serviço estar disponível no Brasil o mais rápido possível. ;)