Duplo EITA: Geoff Johns não é mais o chefão da DC Entertainment; Jim Lee assume o cargo | Judão

Anúncio, que vem logo depois do afastamento definitivo de Diane Nelson do cargo de presidente da empresa, revela ainda que o sujeito vai abrir a sua Mad Ghost Productions, na qual vai escrever e produzir pro estúdio

Sabe aquele seu amigo talentoso que subiu na vida e na empresa, que de analista virou diretor; que ganhou cargo no cartão de visita, salário maneiro, mas também um monte de responsabilidades e burocracias pra lidar, que amava o que fazia mas agora não aguenta mais a rotina de trabalhar com este tanto de papelada?

Pois é. Este cara também pode ser o Geoff Johns. Que antes atendia pelo pomposo nome de Chief Creative Officer (CCO) na DC Entertainment. Mas que agora tá vazando de vez da empresa. Ou quase isso.

Porque, vejam só, tal qual podia muito bem acontecer com aquele seu amigo que resolve jogar tudo pro alto e voltar a se dedicar àquilo que realmente curte, Johns tá virando um terceirizado que vai prestar serviços com exclusividade pra DC / Warner através da Mad Ghost Productions, se dedicando apenas e tão somente ao lado efetivamente CRIATIVO da coisa, no cargo de produtor e roteirista, inicialmente nos projetos DC.

“Geoff é um escritor talentoso e verdadeiramente conectado ao Universo DC e seus personagens”, afirma Toby Emmerich, Chairman do Warner Bros. Pictures Group, em comunicado oficial. “Estamos empolgados que ele esteja retornando à sua verdadeira paixão e suas origens como escritor e produtor. E, melhor ainda, que ele permaneça na família Warner”.

Para assumir a sua importante cadeira, chega ninguém menos do que Jim Lee, que agora acumula também o cargo de editor da DC Entertainment ao lado de Dan DiDio. A dupla responderá diretamente para Thomas Gewecke, que tem um cargo ainda maior e mais cheio de pompa e circunstância (Chief Digital Officer e Vice-Presidente Executivo de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios) também é conhecido como o cara que atualmente é o cabeça interino na DC, substituindo Diane Nelson — que, depois do afastamento em março, agora também anuncia que está saindo em definitivo. Informações de bastidores dão conta de que a decisão foi inteiramente dela, aliás.

Hoje em dia praticamente todos os grandes portais e grupos de mídia do Brasil cobram pra que você possa ler seus conteúdos. O JUDAO.com.br continua produzindo conteúdo de graça pra todos, de forma independente, em diversas mídias, e vai fazer isso pra sempre. Mas não tá fácil pra ninguém.

Nunca o JUDAO.com.br foi tão lido em toda sua história, mas anúncios estão desaparecendo, o Facebook não deixa ninguém sair de lá e nós dependemos cada dia mais dos nossos leitores, ouvintes e espectadores pra financiar a produção de todo esse conteúdo sobre cultura pop que é bem raro na internet Brasileira. Se todo mundo que gosta, compartilha e/ou comenta contribuir, o nosso futuro estará garantido. Vamo?

Conheça nosso projeto e assine a partir de R$10 / mês. :)

Sobre Johns, no entanto, o anúncio no site oficial da produtora traz uma informação importante e que, até o momento, não tinha sido mencionada: além de co-escrever e produzir Aquaman e também o segundo filme da Mulher-Maravilha, ele está diretamente envolvido no filme da Tropa dos Lanternas Verdes, inspirado em sua longa passagem de nove anos como roteirista dos gibis dos personagens. Um projeto que, olha só, não morreu. E que agora sabemos que será protagonizado por Hal Jordan e também por John Stewart. E com Johns envolvido, isso pode significar não apenas Sinestro Corps, mas também lanternas de MUITAS outras cores diferentes...

Em se tratando de televisão, depois de ter sido um dos co-criadores da série do Flash e ter se envolvido, direta ou indiretamente, em Arrow, Supergirl, Gotham e a porra toda, ele também é produtor e roteirista de Titans, uma das séries do novo serviço digital da DC. Aliás, justamente o episódio Doom Patrol, que já se sabe que vai gerar um seriado específico do segundo grupo dentro do Netflix da Distinta Concorrência, foi escrito por ele.

Agora, nos gibis, além de continuar com Doomsday Clock, o encontro entre os personagens clássicos da editora com a galera de Watchmen, ele também vai escrever o tão aguardado volume 3 de Batman: Terra Um, um novo gibi do Shazam! (lembrando ainda que o filme será baseado justamente em sua passagem anterior pelo personagem, reescrevendo sua origem pro mundo dos Novos 52) e a série Three Jokers, com desenhos de Jason Fabok, que promete FINALMENTE explicar o mistério da tal trinca de Coringas que recentemente se descobriu existir na cronologia da DC Comics.

Ah, é: e pra deixar um gostinho de mistério no ar, Johns também contou que estará por trás, como roteirista e curador, do tal The Killing Zone, um novo selo da editora focado em “novos e menos conhecidos personagens e títulos da DC”.

“Os novos projetos nos quais estamos trabalhando juntos se tornarão favoritos dos fãs instantaneamente”, afirmam juntos DiDio e Lee. “Eu aceitei o cargo na DCE porque eu amo estes personagens e este universo mais do que qualquer coisa”, completa o próprio Johns, no comunicado. “Mas quero passar os meus dias escrevendo no set. E fico feliz de voltar a um trabalho criativo mais mão na massa. É o trabalho dos sonhos em projetos dos sonhos, indo ainda mais fundo no vasto panteão de personagens da DC”.

Olha só, de verdade, se formos pensar apenas CRIATIVAMENTE, em toda e qualquer plataforma, a notícia é muito boa. Johns focado naquilo que sabe fazer de melhor. Lembra até que a gente te falou AQUI que justamente por causa da participação dele, ainda que não creditada, e também da Patty Jenkins, claaaaaro, é que a história do filme da Mulher-Maravilha acabou se tornando o que de fato se tornou? Então.

Enquanto executivo, apesar de suas opiniões fazerem um bocado de sentido — como a oposição ao tom sombrio de Homem de Aço e Batman vs Superman e um pedido por mais “esperança e otimismo” nos filmes de seus heróis — sabemos que o parça de Kevin Feige e ex-assistente de produção de Richard Donner não vinha funcionando como devia. Com uma voz corporativa que aparentemente nunca chegou a ser ouvida DE FATO, Geoff nunca conseguiu mostrar a que veio como CCO. Isso pode ter sido uma mudança que veio bem a calhar, afinal.

A grande preocupação aqui, no entanto, é: que força Jim Lee igualmente teria neste cargo? Qualé a do tal Gewecke e, ora bolas, quem diabos vão colocar no lugar dele, se é que vão colocar alguém mesmo? O quanto esta galera engravatada vai deixar que o futuro dos DC Filmes, que começa devagar a parecer realmente interessante agora, se torne DE VERDADE realmente interessante? Porque entre uma coisa e outra, rapaz, tem um abismo.

Este é um daqueles casos nos quais dá pra dizer, isso sim, que é buraco é bem mais em cima.