E então isso aconteceu: Detetive Pikachu é realmente divertido | JUDAO.com.br

Um filme legal. Que não se leva a sério. E que vai realizar o sonho de muita gente de ver aquele universo live-action… E só isso, mesmo. :)

Eu tive a oportunidade de passar ILESO por toda essa invasão de desenhos animados japones na TV aberta Brasileira nos anos 90 e nunca assisti a nenhum episódio de Pokémon. Cheguei a ganhar num Natal aquele Red e Blue do GameBoy, pra jogar com o tal do GAMELINK com a minha irmã, mas eu não lembro de termos jogado. NO MÁXIMO eu tive um caderno do Gengar, cujo design eu acho bem legal.

Aí rolaram aqueles trailers, aqueles vídeos de audição, o “filme inteiro” no YouTube e cá estava eu definitivamente empolgado pra assistir à Detetive Pikachu, o que aconteceu numa pré-estreia aqui em São Paulo. Tinha MUITA gente (MUITA gente) e a enorme maioria adultos, acredito eu, realizando sonhos de infância de ver aquele universo pela primeira vez em live action — algo muito próximo do que aconteceu lá em 2002 quando saiu o primeiro filme do Homem-Aranha.

E, assim... Posso estar errado, mas acredito que essa galera saiu bastante satisfeita. Porque, olha só: Detetive Pikachu é realmente legal. Tipo, BEM divertido.

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

Convenhamos, Detetive Pikachu nunca chegou sequer próximo de parecer uma boa ideia. Tirando o pessoal lá dentro da Warner que, bem, APROVOU a projeto e colocou na rua, Detetive Pikachu só ganhou a atenção do público quando Ryan Reynolds foi anunciado como a voz do monstrinho de bolso amarelo fofildo (QUAL O SENTIDO?) e, bem, quando ele ENFIM foi mostrado pela primeira vez. Quando os outros Pokémons* deram as caras, não tinha mais ninguém que não quisesse, PELO MENOS, vê-los no cinema.

Pois bem: a boa notícia é que o filme em si não se vale desse fanservice relativamente barato e conta uma história que, nesse universo, faz sentido e encaixa; a possível má notícia é que essa história é bastaaaaaaaante simplória... Mas eu não sei até que ponto deveríamos esperar algo muito mais profundo ou sequer DIFERENTE vindo desse universo.

Veja bem: podiam ter inventado alguma coisa militar, diz que os bichos são alienígenas, tipo um Transformers ou Sonic, humanizado os bichos e pronto, né?

Os Pokémons* são muito bem feitos — tipo MUITO MESMO — e são transposições exatas dos desenhos, sem nenhum tipo de invenção. Confesso, porém, que me incomodou um pouco as bochechinhas vermelhas do Pikachu, mas acho que é mais porque eu não tenho nenhuma relação mais ÍNTIMA com o personagem, né? E aí tem o Mr. Mime e o Psyduck, que são as coisas mais sensacionais do mundo e pronto, nem lembro mais das bochechinhas. :P

Atuações? Esse é o tipo de coisa que ninguém vai se preocupar quando assistir e, sinceramente, o fato de a maior parte das cópias serem dubladas vai ajudar nisso. A vantagem é que a dublagem é boa; a gente só não vai ter a EXPERIÊNCIA de ouvir o Pikachu soando como o Deadpool. :P

Quem quiser se divertir olhando pro filme de uns pontos de vista um pouco diferentes, vai encontrar referências a Alien e ao próprio Homem-Aranha que eu citei ali em cima. Novamente, não é fanservice, são escolhas, conscientes ou não, que funcionam muito bem. Em termos de cinema, Detetive Pikachu é, repito, um filme divertido. Um filme legal. Que não se leva a sério. E que vai realizar o sonho de muita gente de ver aquele universo live-action. E é realmente só isso. Será que precisa de mais?

* Pokémons, sim, no plural, TAL QUAL Jedis. :P