É oficial: Tilda Swinton não é só a Tilda Swinton em Suspiria! | JUDAO.com.br

Ela, na real, faz TRÊS personagens pelo bem da união entre forma e conteúdo da narrativa. Dois a gente já conhece… Cadê o terceiro? :D

Em Agosto, a gente falou por aqui de um boato MUITO curioso sobre o remake de Suspiria: o ator ~novato Lutz Ebersdorf seria, na verdade, Tilda Swinton disfarçada como um homem idoso. Na época, ela leu um texto lá no Festival de Veneza que contava a história desse senhorzinho, um “psicananalista que provavelmente não faria mais filmes”. O boato tava forte, mas foi até desmentido pelo diretor Luca Guadagnino, que disse que era tudo fake news e tal.

Mas adivinha só? ERA ELA, SIM SENHOR!

A atriz abriu o jogo pro New York Times nessa semana, mas deixou claro: quem interpreta Dr. Klemperer no longa é Lutz Ebersdorf. E quem dá vida a Lutz é Swinton. Sacou? :D

Mas aí fica aquela dúvida: o personagem não faz uma “revelação” no final de que é outra pessoa. Então por que não escalar um ator idoso mesmo?

Hoje em dia praticamente todos os grandes portais e grupos de mídia do Brasil cobram pra que você possa ler seus conteúdos. O JUDAO.com.br continua produzindo conteúdo de graça pra todos, de forma independente, em diversas mídias, e vai fazer isso pra sempre. Mas não tá fácil pra ninguém.

Nunca o JUDAO.com.br foi tão lido em toda sua história, mas anúncios estão desaparecendo, o Facebook não deixa ninguém sair de lá e nós dependemos cada dia mais dos nossos leitores, ouvintes e espectadores pra financiar a produção de todo esse conteúdo sobre cultura pop que é bem raro na internet Brasileira. Se todo mundo que gosta, compartilha e/ou comenta contribuir, o nosso futuro estará garantido. Vamo?

Conheça nosso projeto e assine a partir de R$10 / mês. :)

Segundo Tilda, foi, basicamente, por dois motivos: “Inegavelmente, devo dizer, foi pela diversão, acima de tudo. É como dizia a minha avó: nunca se entedie”. Além disso, também tem um significado maior que soma à narrativa de Suspiria que diz muito sobre identidade feminina. Colocar a atriz no único papel masculino importante seria, para Luca, um jeito de mostrar que “sempre existirá o elemento da feminilidade na essência das coisas”. Ela também tinha uma prótese de pênis com bolas pra encarnar DE VERDADE Lutz. O maquiador Mark Coulier disse que ela quis sentir como era ter ~aquilo~ balançando entre as pernas. “Ela até pôs pra fora algumas vezes no estúdio”, contou. Que coisa foda, né?

E SAIBA QUE NÃO É SÓ ISSO: Guadagnino garantiu que ela tem um terceiro personagem escondido no longa ainda mais “monstruoso”. “É uma história muito conectada à psicanálise. Gosto de pensar que Tilda interpreta ali o ego, superego e o id.” Esse elemento era essencial pra condução do trabalho: “Sendo um filme sobre o elemento fantástico, era muito importante que fugíssemos das regras”.

Se não fosse pelo paparazzo que vazou a informação, o segredo teria durado mais. “Sinceramente, meu sonho era nunca explicar isso”, disse Swinton. “Minha ideia original era Lutz falecer durante a fase de montagem, e colocar um ‘In Memoriam’ como crédito final do filme.”

Ó, Luca, o elemento fantástico JÁ TÁ funcionando bem pra deixar a gente curioso, viu? Com uma história SENSACIONAL dessas, aí que o #EMPOLGOU explode mesmo. Chega logo, Suspiria!