É por isso que não podemos ter coisas legais

É por isso que não podemos ter coisas legais

Thiago Borbolla

25 de Setembro de 2015

Superbanner

Peitos no Rock in Rio! Aí foi lá o babaca passar a mão.


Conheça nosso projeto no Patreon! Precisamos de você!

Talvez até exista alguma coisa mais legal que PEITOS no mundo. Sinceramente desconheço e não acredito que seja possível nessa dimensão, então vamos assumir que, sim, peitos são as coisas mais legais do mundo.

Durante o show do Queens of the Stone Age no Rock in Rio, na noite dessa quinta (24), algumas meninas resolveram — muito compreensivelmente — mostrar os seus. Pode ser calor, claro que pode. Pra aparecer e ficar famosa? Óbvio. Pode ser também o efeito Josh Homme, que fez a umidade relativa do ar subir aqui em São Paulo assim que pisou no tal do Palco Mundo. Mas pode ser também simplesmente porque ela quis, porque ela se sentia bem, não só pra fazer isso, como ficando daquela maneira.

Porra, para pra pensar. Cê tá ali naquele calor, curtindo uma puta banda foda, um som do caralho, e olha pro lado tem uma menina mostrando os peitos. É pra sorrir, agradecer por estar ali, bater cabeça com mais força. Up the irons! Certo?

Bom... DEVERIA ser o certo.

Em pelo menos duas das aparições das meninas promovendo as aparições dos seus peitos, um cara que tava ali naquele calor, curtindo uma puta banda foda, um som do caralho, olhou pro lado, viu uma menina mostrando os peitos e... sei lá se sorriu, mas achou que aquilo era um convite, algum tipo de permissão, domínio público e pronto, esticou a mão, deu uma passada por um dos peitos e... E aí? O que é que isso significa pra esse imbecil?

Rock in Rio

Imagina o diálogo. “Mano, ontem no show uma mina mostrou os peitos ali do meu lado, nossa, mano, num guentei mano, tive de passar a mão”. E aí, e aí? “Ah mano, tava meio longe, né, eu só dei uma passada, nem deu pra sentir muito bem. E a mina nem era tudo isso, também”. E por aí — ou por algum caminho muito parecido com esse — vai.

E pra menina? Alguém parou pra pensar na menina que tava lá, naquele calor, curtindo uma puta banda foda, um som do caralho e resolveu SE PERMITIR? Fazer exatamente a mesma coisa que a grande maioria dos caras já estava fazendo ali do lado dela (e que, se bobear, ela olhou, sorriu, agradeceu por estar ali)? E o fato de ela ter feito isso não dá o direito de ninguém encostar nela? ABSOLUTAMENTE ninguém?

A masculinidade da pessoa é tão frágil a ponto de precisar se afirmar apertando o peito da menina só... porque sim? Porque ele quis, sem se importar com o fato de que ela queria OU NÃO? E se nos próximos shows ou festivais ela tiver naquele calor, curtindo uma puta banda foda, um som do caralho e pensar umas oito vezes antes de mostrar os peitos e decidir que... não?

Ficaí o pensamento pra quando você tiver num show, aquele calor, uma puta banda foda, um som do caralho...

Acompanhe as principais notícias da cultura pop em tempo real!
Siga o @JUDAONews no twitter!
quero mais!
push({flush: true});