Guardiões da Galáxia: James Gunn liberou a Awesome Mix Vol. 0! | Judão

No caso, a trilha sonora que o James Gunn colocava pra tocar no set de filmagens do primeiro filme dos heróis intergalácticos favoritos da Casa das Ideiais

A agência de marketing digital WebpageFX fez um apanhado de estudos a respeito do hábito de ouvir música no trabalho pra compilar o infográfico Whistle while you work: Impact of music on productivity — e, bom, não é como se os resultados fossem lá grande novidade pra alguém né? Tipo algo como 61% dos funcionários trabalham embalados musicalmente para se sentirem mais felizes e produtivos, enquanto nove a cada dez “colaboradores” (rs) produzem mais quando estão ouvindo música em comparação àqueles que trabalham em silêncio.

Isso já dava pra imaginar. Porque é meio natural entrar no escritório, ligar o computador, colocar os fones de ouvido e dar o play na sua playlist favorita — que pode ser mais dançante e cheia de energia naqueles dias em que você precisa de mais disposição, mais tranquila e zen quando tá na hora de se concentrar pra valer... Mas sabia que até quem não trabalha o dia todo sentado na frente de um monitor também pode querer ter aquela trilha ideal pra embalar a labuta, né?

Tipo, sei lá, um diretor de cinema. Como o James Gunn, por exemplo. :)

No papo que tivemos a chance de bater com ele, o cara já tinha deixado claro o quanto é fanático por música, sabendo mais sobre o assunto do que provavelmente saberia sobre cinema. “Começa com a seleção de um monte de músicas da época que eu quero abordar, uma lista de centenas de músicas dentro deste recorte. Aí, eu faço um segundo filtro apenas com as canções que eu amo, que acho que funcionariam bastante no filme”, explica ele. Isso tava bem claro pra gente, James, tanto na trilha do primeiro Guardiões da Galáxia quanto no volume 2.

E sim, ele já tinha dito, pro Vulture, que as canções da trilha eram tocadas em certos momentos no set para ajudar a dar o clima aos atores. “Quando os personagens estão andando cheios de estilo pelo corredor ao som de Cherry Bomb, a música realmente estava tocando. Ooh-Ooh-Child, Hooked on a Feeling, Come and Get Your Love, todas rolaram graças ao nosso maravilhoso time de sim. Eu acho que ajuda os atores e mesmo os operadores de câmera a encontrarem o clima perfeito pra tomada”.

Só que não acabava aí. Porque além da Awesome Mix Volume 1 e Volume 2, as doces fitinhas cassete que Meredith Quill gravou para o filhote, Gunn tinha na manga uma seleção secreta de músicas. Que rolavam nos bastidores, naqueles momentos em que a equipe de filmagem trabalha e que não necessariamente são os momentos em que a câmera tá ligada (e olha que tem sempre MUITO mais coisa acontecendo quando ela tá desligada, preciso dizer). Era, portanto, a Awesome Mix Volume 0. Que ele fez questão de liberar pro mundo se inspirar no final da semana passada.

“Finalmente fiz uma playlist no Spotify para a Awesome Mix Vol. 0”, explicou Gunn, no Twitter. “O mix pessoal e secreto que fiz pra tocar no set do primeiro Guardiões, em especial nas cenas de bebedeira e festança do Boot of Jemiah”, finaliza ele, em referência ao bar em Luganenhum onde os heróis, enchendo a cara e apostando, esperam pelo contato de Gamora — no caso, a serviçal que vai levá-los até o covil do Colecionador, para que ele faça sua oferta pelo orbe.

O mais divertido aqui, no entanto, é ver cair por Terra a crença de que o Gunn é mais um daqueles saudosistas do tipo “ah, no meu tempo é que era melhor”. Porque este volume ZERO não tem, nem de longe, o sabor retrô das décadas de 60 e 70 das fitinhas que viraram símbolo dos outros dois filmes. Ele anda bem mais pra frente e salpica o punk cigano do Gogol Bordello com o emo injustiçado do My Chemical Romance, passando pelo rap do japonês Lyrics Born e do californiano Pigeon John, pelo country alternativo do Old 97’s e pelo indie rock cheio de alto astral dos Wombats.

Isso sem esquecer da porrada sem lá muita definição de gênero do multi-instrumentista Andrew W.K., que flerta com hard rock, heavy metal, punk e até indie na mesma estranha medida (e esta música, Party Hard, é do tipo impossível de escutar sem ter vontade de sair pulando por aí).

Em comum, as canções têm uma dose considerável de energia, cada uma a sua maneira, sempre numa batida pra cima que deve dar uma força aí no seu dia de trabalho também. Certeza que era nisso que o James Gunn tava pensando quando soltou a playlist. Porque, mesmo sentadinho aí no seu computador neste exato momento, também dá pra entrar no clima de um boteco espacial um guaxinim mal-educado e uma árvore falante. Aperta o play e segue o jogo.