A música pop tá ficando mais triste | Judão

Mas, pelo menos, são as músicas mais animadas (e cantadas por mulheres) que estão sendo mais ouvidas

A gente anda vivendo uns momentos estranhos nesse mundo. E se você acha mesmo que anda ouvindo mais músicas com letras desanimadas ultimamente (a mais reproduzida no meu Spotify é Self Control, do Frank Ocean, por exemplo), saiba que não é por acaso.

De acordo com a Universidade da Califórnia – Irvine, depois de uma análise de mais de 500.000 músicas lançadas entre 1985 e 2015 no Reino Unido, o pop está realmente ficando mais triste. E mais: nós não só estamos com canções mais negativas nos catálogos, como também estamos passando por um período em que vozes femininas fazem mais sucesso.

SÓ QUE, por mais que tenhamos essa queda de alegria nas letras, as faixas que fazem mais sucesso tendem a ser as mais... animadas. “Nós observamos que músicas de sucesso são mais felizes, brilhantes, festivas, dançáveis e cantadas por mulheres”, diz o texto do estudo. “Esses dados apontam para a tendência de músicas bem sucedidas irem de encontro à moda de suas décadas. O público parece preferir canções mais alegres, embora mais e mais faixas melancólicas sejam lançadas a cada ano.”

Faz sentido, né? Pensando no grande sucesso de artistas como Sam Smith, Adele e Frank Ocean, parece mesmo que andamos consumindo mais obras com um tom mais lúgubre. E ainda segundo a pesquisa, em um apanhado geral, o pop e o dance fazem mais a cabeça do público e a preferência pelo rock caiu bastante desde os anos 2000. Ou seja: O negócio anda TÃO tristonho que, aparentemente, a gente anda querendo dançar e cantar coisas mais positivas para tentar espairecer. ¯\_(ツ)_/¯