Outros personagens de Star Wars que mereciam um filme só pra eles | JUDAO.com.br

Com a estreia de Han Solo: Uma História Star Wars e a notícia de que o James Mangold vai escrever e dirigir um filme do Boba Fett, a gente quer saber: que personagens SECUNDÁRIOS da saga mereciam um filme solo? :D

A internet virou essa corrida maluca por posição relevante na sua timeline, numa tentativa de que as coisas sejam lidas fora dali, o que muito raramente acontece, infelizmente.

Foi-se o tempo em que as pessoas escolhiam ler sites e blogs e sabiam exatamente quem (e por que) estava falando... Mas a gente do JUDAO.com.br não desiste e toda semana apareceremos por aqui respondendo, da maneira mais pessoal possível, alguma pergunta relacionada à cultura pop, adicionando as respostas ao nosso CANON. Assim você se lembra que somos pessoas, como você, e passa a nos conhecer um pouco melhor. :)

Nessa quarta semana, aproveitando a estreia de Han Solo: Uma História Star Wars (já leu nossa resenha?) e a notícia de que James Mangold vai escrever e dirigir um filme do Boba Fett, nós aqui do JUDAO.com.br resolvemos nos perguntar:

Que outros personagens (secundários!) de Star Wars mereciam um filme só deles?

As respostas tão aí embaixo. Divirta-se! :D

| Barriss Offee por Júlia Gavillan
Nada mais divertido que personagens complexos e Barris Offee definitivamente está nessa categoria. Ela era uma Mirialan que foi padawan da Mestre Jedi Luminara Unduli – que também merecia um filme – durante A Guerra dos Clones.

Sobrevivente da Batalha de Geonosis, Offee era extremamente leal a sua mestre, mas se desiludiu com os Jedi durante os conflitos e começou a acreditar que eles tinham perdido o caminho que a Ordem deveria representar. Para Offee, os Jedi eram responsáveis pela guerra e a República tinha falhado.

Mesmo presente em diversos momentos importantes lutando ao lado dos Jedi, sua desconfiança e ausência de fé resultou em um bombardeio no Templo Jedi, causando a morte de várias pessoas. Como se não fosse suficiente, Offee traiu Ahsoka Tano para culpar outra pessoa pelo ataque. Sua virada de Jedi dedicada à alguém influenciada pelo lado negro da Força merecia uma versão cinematográfica. Teria que explicar muita coisa até chegar nesse ponto? Teria. Mas valeria a pena.

| Chopper por Borbs
Nunca me preocupei muito com Star Wars até descobrir que existia muito mais coisa além de Jedis* e Sith, a Força e essa ideia de religião que, assim como na vida real, é um saco. Não é à toa que o que eu mais gosto em toda essa saga é Rogue One e Rebels... E não é à toa que os meus personagens favoritos são o K-2SO e, especialmente, C1-10P, o droide popularmente conhecido como Chopper.

Desgastado pelo tempo, cheio de peças aleatórias, este mal-humorado robozinho é um dos personagens mais cativantes de toda essa saga, sempre se expressando o suficiente pra que, mesmo sem dizer nenhuma palavra, todos nós consigamos entender EXATAMENTE o que ele tá dizendo — ou reclamando, que é o que ele mais faz.

Eu sinceramente não faço a menor ideia de como é que seria um filme protagonizado por um robô como o Chopper. Mas é o tipo de coisa que eu assistiria simplesmente porque sim. E porque também, enfim, eu encontraria BONEQUINHOS dele. PORRA, DISNEY!

| Mace Windu por Diogo Machado
O cara é muito sinistro, saiu no pau com palpatine e treinou o Echuu Shen-Jon.

Hoje em dia praticamente todos os grandes portais e grupos de mídia do Brasil cobram pra que você possa ler seus conteúdos. O JUDAO.com.br continua produzindo conteúdo de graça pra todos, de forma independente, em diversas mídias, e vai fazer isso pra sempre. Mas não tá fácil pra ninguém.

Nunca o JUDAO.com.br foi tão lido em toda sua história, mas anúncios estão desaparecendo, o Facebook não deixa ninguém sair de lá e nós dependemos cada dia mais dos nossos leitores, ouvintes e espectadores pra financiar a produção de todo esse conteúdo sobre cultura pop que é bem raro na internet Brasileira. Se todo mundo que gosta, compartilha e/ou comenta contribuir, o nosso futuro estará garantido. Vamo?

Conheça nosso projeto e assine a partir de R$10 / mês. :)

| Guarda Real do Imperador por Beatriz Fiorotto
A Guarda Imperial sempre meteu medo em mim. Assisti ao “Retorno de Jedi” quando criança e lembro de ESBUGALHAR os olhos ao ver a roupa cor de sangue e aquela ~aura de superioridade. Com uma postura daquelas, não sobram dúvidas de que os caras são máquinas de confronto e destreza – e eu adoraria assistir a origem disso.

Imagina só: um filme que nos mostrasse recrutamento, treinos e principalmente toda a ideologia e ética que os move. Que nos contasse também a origem das vestimentas, armas raras e técnicas especiais de combate. Talvez focando em dois personagens: um recruta que crê MUITO naquilo e outro mais balançado, sabe? Ou até aproveitando essa coisa do Finn ser o TRAIDOR dos stormtroopers atualmente e fazer algo que conversasse com essa narrativa. E, claro, com cenas de luta BEM fodas! \o/

Já até fiquei animada com esse projeto imaginário! :P

| Isval por Thiago Cardim
No universo de Star Wars, eu sempre fui apaixonado pelos vilões — em especial aqueles que, de alguma forma, ganharam mais camadas com o universo expandido. Nem vou colocar o Darth Vader nesta conta porque, conforme já falei aqui algumas vezes, ele é tipo meu herói de infância, coisa e tal. Mas o Thrawn, o Tarkin e mesmo o Darth Maul, com aquele visual incrível, aquele sabre duplo maneiríssimo, desperdiçado por aparecer poucos minutos em tela e logo depois “morrer” NAQUELE FILME HORRÍVEL MAS NÃO QUERO FALAR SOBRE ISSO.

Imagem meramente ilustrativa :P

Só que quando a gente conversou sobre esta parte do nosso CANON, imediatamente eu me lembrei da Isval. Uma Twi’lek que, ao lado de Cham Syndulla (pai da Hera, de Rebels), comandou um levante em seu planeta natal, Ryloth, um dos territórios da Orla Exterior. Uma rebelião contra o recém-instaurado Império, antes mesmo dos Rebeldes como conhecemos na trilogia clássica sequer existirem.

Isval é uma personagem que aparece apenas em Lordes dos Sith, livro CANÔNICO do escritor Paul S. Kemp e sobre o qual a gente falou bem aqui. Impulsiva, cabeça-quente, teimosa, a ex-escrava é o coração da operação, colocando sangue pulsante no planejamento friamente calculista de Cham. E enquanto eles tentam aproveitar a presença do Imperador e de Darth Vader no planeta para dar sua cartada final, Isval secretamente visita o Octagon, distrito da cidade de Lessu, para libertar jovens de sua espécie sendo tratadas como garotas de programa. E não teve medo de encarar Vader de frente, mesmo vencida, mesmo quando teve que aceitar seu destino final diante de seu sabre de luz.

Não apenas ESTA história seria incrível de ver sendo contada no cinema ou na TV, mas talvez a história dela ANTES de tudo isso, quando se libertou, quando afiou os dentes pessoalmente para tornar sua aparência ainda mais ameaçadora.