Sylvester Stallone quer transformar sua empresa na Blumhouse dos filmes de ação | JUDAO.com.br

Uma declaração e um objetivo bastante ousados. Mas que fazem sentido se levarmos o histórico do sujeito em consideração.

Em maio de 2018, Sylvester Stallone abriu suas asas em Hollywood e lançou sua própria produtora com Braden Aftergood, produtor executivo de A Qualquer Custo e Terra Selvagem. Inspirada no seu personagem mais famoso, a Balboa Productions nasceu com o objetivo de criar projetos para cinema e televisão com foco em ação.

Ainda no nascimento, a empresa assinou um contrato plurianual bastante lucrativo com a Starlight Culture Entertainment para o desenvolvimento de filmes, incluído nisso um fundo de US$ 100 milhões – a empresa subsidiada por dinheiro de investidores chineses vem fazendo um certo barulho em Hollywood após assinar contratos com outros diretores como Jonathan Liebesman, Alan Taylor e Robert Zemeckis.

Silenciosamente, a Balboa Productions já criou e vendeu diversos conteúdos para parceiros como MGM e a NBCUniversal. Neste momento, a produtora tem cinco longas-metragens bastante distintos em desenvolvimento avançado, como uma refilmagem em inglês do suspense dramático sul-coreano The Gangster, The Cop, The Devil, uma produção estrelada pelo indonésio Iko Uwais intitulada The Bellhop e o filme de monstro Arcane, dirigido por Corin Hardy.

Anteriormente, Stallone já tinha anunciado que estrelaria um filme de super-heróis chamado Samaritan, além de produzir uma cinebiografia dirigida por Antoine Fuqua ainda sem nome sobre Jack Johnson, o primeiro campeão afro-americano da categoria peso-pesado – esse último projeto já está nas mãos da MGM sendo supervisionado pessoalmente por Jonathan Glickman, o presidente do estúdio.

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

O próprio Glickman afirmou que é artisticamente interessante trabalhar com Stallone porque “ele está disposto a contrariar as convenções e fazer algo menos tradicional”, apontando como ele entregou Creed nas mãos de Ryan Coogler que tinha “apenas” a incrível produção independente Fruitvale Station: A Última Parada no currículo.

Já no campo televisivo, Stallone e Aftergood vão fazer um reboot do thriller Falcões da Noite, lançado em 1981, e o drama policial The Tenderloin, já vendido para o History Channel. E segundo o próprio Aftergood, muitos roteiristas estão procurando a Balboa na esperança de conseguir vender suas histórias, então essa lista de futuras produções deve aumentar.

Para Stallone, a Balboa Productions é uma extensão da marca estabelecida durante quatro décadas na indústria cinematográfica com a chance de perpetuar seu legado e continuar contando histórias sobre azarões vencendo as adversidades, exatamente como aconteceu com o próprio Rocky.

Em entrevista para a Variety, Aftergood disse que o objetivo é ser o “melhor lugar para a ação” e quer que sua produtora siga o modelo da Blumhouse, se especializando e prosperando em um gênero.

Apesar de confirmar que essa é uma declaração ambiciosa, Aftergood elogiou o trabalho da Blumhouse ao “possuir o espaço de terror”. O executivo ainda completou que “não há razão para não podermos possuir o espaço de ação de maneira semelhante” — e vamos combinar que ele está certo.

Stallone não apenas tem sua própria experiência com suas produções, como também a visão certa para filmes de ação que vão além da ação. E, assim como a Blumhouse fez com os filmes de terror, Balboa também pode abocanhar um gênero que está relegado aos grandes nomes em grandes estúdios, mas que dificilmente arriscam como poderiam (e deveriam).