Tem um cabeludo tatuado em Gilmore Girls e o nome dele é Sebastian Bach | Judão

Ex-vocalista do Skid Row também está de volta no revival da série no Netflix, retomando o papel de guitarrista da banda Hep Alien. Mas… como ele foi parar lá mesmo?

A música sempre representou um papel bastante importante em Gilmore Girls. Muito antes de Zach Braff descobrir a banda, a personagem de Alexis Bledel já ouvia The Shins, por exemplo. Tem muito de indie em uma série que teve participações especiais de Sonic Youth, The Bangles e Yo La Tengo, só pra citar algumas.

Alguns até consideram essa a série hipster QUINTESSENCIAL.

Mas também tem, de alguma forma, muito de hard rock e heavy metal. E nem estamos falando aqui das brigas que Lorelai tinha com Christopher porque ele gostava de Offspring e ela de Metallica, ou da camiseta que dizia “Heavy Metal Rules”, do boné do Bon Jovi, ou mesmo da tentativa fracassada de transformar a versão do Quiet Riot para Cum on Feel the Noize na “música oficial pra andar de carro”. É porque a banda oficial de Gilmore Girls tem um verdadeiro rock star como um de seus integrantes.

Ou você não se lembra que aquele tiozinho loiro tocando com o Hep Alien era ninguém menos do que Sebastian Bach? \m/

No revival do Netflix, ele pode ser visto já no primeiro episódio, Winter, reunido com os amigos de banda e tocando uma versão roqueira de I’m The Man, do inglês Joe Jackson. Mas a história do Hep Alien começou muitas temporadas antes com a melhor amiga de Rory, Lane Kim (Keiko Agena). Filha de uma família coreana tradicional e bastante religiosa, criada por uma mãe bastante controladora, a adolescente se escondia no guarda-roupa pra escutar os discos de rock dos quais gostava tanto – além de contar com o apoio do dono de uma loja de instrumentos musicais, que a deixava treinar bateria escondida por lá. Lane queria montar uma banda e, claro, recorreu ao expediente padrão: o anúncio “baterista procura banda de rock”.

Logo surgiria o Hep Alien, o grupo mais famoso (?) de Stars Hollow, com Lane nas baquetas, devidamente acompanhada por Dave Rygalski (Adam Brody) e Zack Van Gerbig (Todd Lowe) na guitarra, além de Brian Fuller (John Cabrera) no baixo. Era de Dave o papel de cantor principal.

bach_01

O Hep Alien tinha lá o seu pezinho no mundo real. O nome do grupo é um anagrama de Helen Pai, melhor amiga da criadora da série, Amy Sherman-Palladino. Além de produtora e coordenadora de roteiro, Helen se tornou também a responsável por todas as cenas nas quais a banda aparecesse se apresentando. Sim, a Lane Kim foi quase que inteiramente baseada nela, que também teve uma banda quando era adolescente e sim, foi nesta banda que conheceu seu marido, Dave Rygalski – pois é, o mesmo nome do personagem. Rolou, portanto, um envolvimento entre Lane e Dave, dois fanáticos por música, antes que o sujeito partisse da cidadezinha pra estudar na Califórnia (na real, o ator foi fazer outra série, The O.C., mas tudo bem...).

Com um guitarrista a menos, Lane precisaria encontrar um substituto. Hora de sair colocando cartazes em tudo que é lugar por aí de novo. Depois de alguns telefonemas (nos quais teve que explicar a história do rock para alguns candidatos potenciais), a jovem se impressionou com um tal de Gil, intepretado pelo vocalista do Skid Row. É, só isso, Gil mesmo, apelido de Gilbert, considerando que desde a sua primeira aparição na quarta temporada até o final da série, seu sobrenome nunca foi mencionado.

Enfim, o fato é que o cara apareceu pra ensaiar na garagem de Lorelai, arrebentou e todo mundo topou a entrada dele no grupo.

Tá bom, não foi assim tããããããão unânime, estamos falando aí de um cara mais velho do que todos os outros integrantes (um trintão bem mais próximo dos quarenta do que dos vinte), casado, com filhos. Mas seu entusiasmo e seu amor pela música acabam convencendo a todos em algum momento.

Ao longo da série, descobrimos que Gil é o dono de uma loja de sanduíches, que sempre chega pra ensaiar com o uniforme do trabalho e que, bom, por muito pouco (?) não estourou e se tornou um rock star com sua banda anterior, um grupo que implodiu graças às brigas entre os integrantes antes do primeiro show, um fiasco que o fez se afastar da própria guitarra durante algum tempo, até que decidisse nunca desistir de seu sonho, por mais que fosse rejeitado. Graças a ele e seu argumento de que seria muito “rock n’ roll”, o Hep Alien topou a sua lendária turnê pelas Igreja Adventistas do Sétimo Dia – o que rendeu uma grana interessante para o grupo, aliás.

“Quando eles me ligaram, eu juro que perguntei: vocês têm certeza de que este é o número certo?”, brinca Bach sobre o convite para viver Gil, em entrevista ao TV Guide. Já fora do Skid Row, o cara tinha acabado de lançar seu primeiro disco solo, o ótimo Bring ‘Em Bach Alive!. “Eles queriam um rock star de verdade para ser o guitarrista e aí o diretor de elenco me viu na minissérie I Love the ’70s, da VH1, e achou que eu era a escolha certa”.

Mas não foi todo mundo que teve a mesma impressão, na verdade.

Quando Brody saiu, o restante dos atores ficou se perguntando se a banda continuaria existindo dentro da trama da série ou seria apenas “limada”. Afinal, seu personagem era uma espécie de frontman para o grupo, o romance entre ele e Lane não existiria mais, tudo conspirava para eles se tornarem um recurso de roteiro passageiro. Mas eis que Sherman-Palladino apareceu com a informação de que estavam negociando com o integrante genuíno de uma banda de hair metal para o papel de um substituto. Todos piraram (não necessariamente de alegria, na real foi mais um WTF?) e aí veio a notícia de que seria Sebastian Bach. “Quê? O cara que eu vi abrir pro Bon Jovi na década de 1990?”, contou Lowe a respeito de sua reação, para o Huffington Post.

Mas o próprio Lowe conta que a impressão de estranhamento foi pro buraco no primeiro dia de gravação de Bach. “Ele veio com tanta energia e empolgação que não tinha como não se encantar com o charme dele. O cara é muito barulhento, chama muita atenção. Ele dizia ‘ei, aquele é o carrinho do lanche? Que fantástico!’”, brinca. “Pô, e era muito legal ser amigo de um cara que te fazia ser tratado como estrela VIP nos principais clubes de rock da cidade”. Já Agena resume bem: “Sebastian é incrível. Eu adoro ele”.

Sebastian e John Cabrera se tornaram particularmente próximos, a ponto do ator poder confidenciar ao músico que o odiava. O motivo? “Eu era alucinado por uma menina na escola, que sentava na minha frente na aula de álgebra. E ela era apaixonada pelo vocalista do Skid Row. Ela usava aquelas camisetas com a sua cara e eu ficava te vendo todo dia na escola”. Tudo que o roqueiro pode dizer foi: “Putz, cara, sinto muito”.

Em cena, embora todos os atores tenham começado a fazer aulas para tocar seus respectivos instrumentos de verdade (ou, bom, pelo menos ter alguma noção a respeito deles), alguns músicos tocavam ao vivo, fora das câmeras, para garantir a autenticidade do som. Lowe sempre soube tocar guitarra, mas a ideia inicial, de que Cabrera e Agena tocassem em estúdio e depois só fizessem mímica de suas próprias partes pré-gravadas, acabou sendo ignorada. “O Sebastian, putz, quando ele ficava lá fingindo solar na guitarra, era muito divertido”, revela Lowe. Pois é, Mr.Bach é um cara do rock n’ roll e ganha dinheiro com isso na vida real, mas não vamos nos esquecer de que ele é vocalista e não guitarrista, né? ;)

(O baixo de verdade, inusitadamente, era tocado pelo Dave Rygalski de verdade, o marido de Helen em quem foi inspirado o personagem de Adam Brody. ;D)

A trajetória de Sebastian Bach em Gilmore Girls teve pelo menos dois momentos bem marcantes. Em Will You Be My Lorelai, Gilmore?, episódio 16 da sétima temporada, a história começou a se desenrolar nos bastidores. “Cara, você não vai acreditar em quem vai visitar o set hoje”, contou o próprio vocalista, em seu site, a respeito da ligação que recebeu antes de sair pra gravação. “Geddy Lee, do Rush!”. Pois é. O vocalista/baixista levou a filha Kyla, fanática pela série, para um passeio. E acabou que iria conferir justamente a cena em que estariam todos os integrantes do Hep Alien.

“Meu cantor/baixista favorito na história? JURA?”. É, Sebastian Bach estava arfando e tendo o seu próprio momento de fã. E aí foi lá pedir pra Helen Pai: “escuta, será que Geddy e Lyla podem estar na cena?”. Claro que a produtora topou. “Geddy Lee é um dos deuses do rock mais legais e humildes que tive a chance de conhecer. Ele entendeu que eu estava pirando na sua presença e ainda me respondeu um monte de perguntas, incluindo algumas que provavelmente já respondeu milhares de vezes antes”. É bem no meio do chá de bebê de Lane: piscou, perdeu. ;)

Mas talvez o ápice de Gil na série, aquela passagem da qual tudo que é fã (dele e de Gilmore Girls) costuma lembrar, é em Bridesmaids Revisited, o 16o episódio da temporada 6. Nele, durante o casamento da irmã de Logan (Matt Czuchry), além de Lane ser pedida em casamento por Zack, o Hep Alien toca para os convidados... e vemos Gil cantando Hollaback Girl, da Gwen Stefani. “Pois é, as pessoas sempre surtam quando lembram disso”, diz Bach. “O Dan Palladino (produtor executivo) me disse ‘ah, a gente queria que você cantasse esta música, mas teremos que mudar o tom pra deixar mais grave pra você’. E claro que eu respondi: com quem você acha que tá falando, não vamos mudar nada. Se liga nisso: E aí cantei pra ele”, brinca.

O resultado você vê no vídeo abaixo, uma compilação dos melhores momentos da banda durante a série:

Mas se você acha que Gilmore Girls foi uma exceção na carreira de Sebastian Bach, o único momento em que ele brilhou fora dos palcos como cantor, tá bem enganado.

Dá pra perder a conta, por exemplo, da quantidade de reality shows dos quais ele participou. Apresentou o programa de bastidores do mundo da música Forever Wild. Em Gone Country, ganhou como uma nova estrela country (ah, vá) em potencial. Perdeu peso em Celebrity Fit Club, montou uma banda do dia pra noite em SuperGroup (ao lado de Jason Bonham, Scott Ian do Anthrax, Ted Nugent e Evan Seinfeld do Biohazard), abriu a casa pra VH1 em I Married ...Sebastian Bach. Em Breaking Band, serviu de consultor pra jovem banda finlandesa Santa Cruz, assumidamente fãs do estilo de hard rock do Skid Row. E no reality musical Sing Your Face Off (versão original do Máquina da Fama, do SBT), além de imitar Adam Levine e Willie Nelson, fez um número memorável vestido como Lady Gaga e botou pra foder cantando Bad Romance.

Bach já teve também papéis nas séries Californication e Trailer Park Boys, dublou personagens em Frango Robô e no Bob Esponja... O pacote completo, basicamente. Pra quem já atuou em musicais da Broadway como Jekyll & Hyde, The Rocky Horror Show e Jesus Christ Superstar, tá fácil.

“Honestamente, eu enxergo todas estas aparições na TV como uma forma de promover a minha música”, afirmou ele, em entrevista para a Ultimate Classic Rock. “Para o bem ou para o mal, dizem que eu funciono bem na TV. Não sei se considero um elogio (rs). Pode parecer bobo de dizer, mas pra mim os discos duram pra sempre, mais do que qualquer programa de TV. A MTV não tem mais tanto espaço para clipes, por exemplo, mas se eu apareço em Gilmore Girls e alguém olha ‘quem é este cara aí?’ e descobre que sou músico e vai procurar meus discos, valeu demais a pena”.

Ele diz que a série foi bem importante pra ele porque o ajudou a conversar com outros públicos. “Se eu vou naquela área de Los Angeles, dos clubes, na Sunset Strip, claro que as pessoas lembram de mim por conta do Skid Row. Mas se ando no shopping, por exemplo, as pessoas me param por causa de Gilmore Girls. E isso é bem legal. Me considero muito sortudo por poder fazer tantas coisas diferentes na vida”.