The Walking Dead: Robert Kirkman tenta explicar o final da 6a temporada | JUDAO.com.br

Comentamos a carta publicada no final de The Walking Dead #154 em que ele se justifica, pede desculpas, mas não assume a cagada

Quando você sente que está e/ou que fez o certo, não há nenhum tipo de razão pra justificar o que você fez. Vale pra vida, vale pro trabalho, vale pra tudo. Pode, claro, comentar e conversar sobre, mas vir à público e tentar explicar o que você fez, demonstra que OU sabe que fez merda, ou não está tão certo assim.

Sabe quando, antes da estreia, produtores, atores e diretores defendem Batman VS. Superman e, pouco depois, lançam cena deletada e continuam defendendo e usam “Top Top Top” como quote pra mostrar que alguém gostou do filme e você deveria assistí-lo? É tipo isso.

Na última edição de The Walking Dead, a de número 154, Robert Kirkman aproveitou a carta de uma menina dizendo que “definitivamente está esperando pra ver como tudo vai acontecer em outubro” pra se pronunciar sobre aquele fim ridículo da sexta temporada (sobre o qual falamos aqui).

Aqui embaixo você pode ler a cartinha na íntegra e devidamente traduzida, junto de alguns comentários deste que vos escreve. Vem comigo.

The Walking Dead #154


Ok, o finale da sexta temporada certamente causou fervor online. TODO MUNDO TÁ FALANDO SOBRE ISSO. Algumas pessoas amaram. Outras estão indiferentes. Algumas ODEIAM. Nós não estávamos jogando com a audiência, não estávamos tentando deixá-los loucos e certamente não estávamos tentando FORÇAR vocês a voltarem quando sétima temporada estrear... a gente espera que isso fosse o plano de vocês desde sempre.

Nós queríamos que vocês falassem. E falando vocês estão.

Kirkman, deixa eu te parar bem aqui porque... Ninguém está falando sobre isso, agora. Não há discussões em fóruns, não há teorias, não há artigos sobre o que aconteceu. Na semana depois que o episódio foi pro ar, sim... Mas, cê chegou a ler alguma coisa? Porque essencialmente, só estão indiferentes aqueles que não assistem à série. Não duvido que tenha gente que amou esse finale (tem gente que amou Batman VS. Superman!), mas a enorme maioria de quem assiste à série ODIOU o que aconteceu.


A especulação, a frustração, as possibilidades, as teorias... Honestamente, na minha cabeça... Isso tudo é divertido. Eu sinceramente sinto que é algo legal pros fãs fazerem durante o intervalo. Foi o Spencer? Poderia ter sido o Morgan? E a Carol? O Negan matou Jesus?! (Nenhum deles estava lá... Eu não vou entregar NADA). Eu sei que as pessoas estão putas por conta disso, mas não foi nossa intenção. A ideia era que depois de seis temporadas de uma série, queríamos nos manter nas suas cabeças e dar algo sobre o que vocês poderiam falar.

Kirkman, meu querido... de que adianta falar? O que temos pra falar? Que alguém iria morrer a gente já sabe, no mínimo, desde que o Negan foi anunciado e confirmado na série — quer dizer, depois do que aconteceu no começo da temporada, com o Elano e o Glenn, isso poderia mudar. Mas vocês bateram na tecla... E alguém morreu. Quem? O que isso importa, nesse momento?

Sabe o que a gente poderia estar falando nesse momento? “Tal personagem morreu. E agora como vai ser a dinâmica daquele grupo? Como eles vão reagir?”... E por aí vai, já diria o Matanza.

Mas, vem cá... Depois de seis temporadas vocês REALMENTE acreditam que era necessário algo pra “manter a série na cabeça” da galera? A série de TV mais assistida dos EUA e comentada dos EUA, em comparação INCLUSIVE com séries de TV aberta?

The Walking Dead


E pense dessa maneira... um personagem que você ama e vai sentir saudade está MORTO, e nós demos alguns meses a mais de esperança, não de luto. Há incerteza? Sim. Mas essa era meio que a ideia.

Isso me lembra a última vez que estive num velório, em que um moleque insistia em DESENTERRAR A AVÓ porque ela não tinha morrido... ?


Mas sério. Todo mundo na equipe de TWD queria fazer algo legal. Nós queríamos fazer algo diferente e queríamos mudar as coisas, deixar as pessoas empolgadas e manter a série na sua cabeça.

Pra alguns de vocês, esse esforço deu errado e vocês tão putos. E por isso eu peço desculpas. A única coisa que eu posso PROMETER é que a premiere da sétima temporada vai ser sensacional. E quando vista como um episódio em duas partes (do mesmo jeito que TODAS AS TEMPORADAS de Star Trek: The Next Generation acabava, com a primeira metade de duas partes sendo um cliffhanger...), vai ser bem divertido. E cada minuto do finale da sexta temporada foi importante e estava preparando pra algo que vocês provavelmente não imaginam.

É um episódio legal... e lembrem-se... há MUITO mais pro Negan fazer. Tenha medo... Tenha muito medo. E fiquem empolgados!

Kirkman, alguém da sua equipe, tentando justificar essa história também, comparou isso aí com a ESCOTILHA de Lost. Primeiro que há muito arroz e feijão no mundo pra ser comido antes de comparar os roteiros das séries, mas... Você lembra como foi que aconteceu? Depois de passar uma temporada toda tentando entender que porra era aquela, de repente uma luz apareceu lá dentro. Alguns episódios depois, conseguiram abrí-la... e lá estavam Locke e Jack olhando, a câmera se distanciando... Pom.

O que era aquela escotilha? O que tinha lá dentro? NINGUÉM, absolutamente NINGUÉM sabia de PORRA NENHUMA. Passamos o intervalo de uma temporada pra outra tentando imaginar o que aconteceria. Era parte do mito de Lost, esse tipo de coisa.

Lost

Todo mundo sabia o que ia acontecer nesse episódio. Todo mundo sabia que alguém iria morrer. E não só leitor de quadrinhos: todo o marketing era focado nisso, em quem morreria. Ao não entregar o prometido, pessoas se irritaram. Ao fazer a galera esperar por meses só pra saber quem é que morre, pessoas se irritaram.

Sabe, Kirkman, você mesmo escreveu uma fala do Rick, nos quadrinhos, em que ele diz “We are the Walking Dead”. E a série (tanto de quadrinhos quanto de TV) é sobre isso. FODA-SE quem morreu, o que importa, em termos de história, é o que vai acontecer com quem tá vivo.

Isso ou vocês resolveram mudar a ideia toda, o que é direito seu. Mas aí não sei se quero continuar assistindo a uma série em que o que importa é a contagem de mortos (de verdade, não mais ou menos) e “nossa quem será que morreu”.

Mas vamos aguardar a sétima temporada. Mais pra tirar o gosto ruim da nossa boca do que pela história que tá sendo contada.