O fim de um dos únicos espaços seguros para expressão sexual de mulheres e LGBTQ+ | JUDAO.com.br

A internet inteira ficou com a cara do meme do Pikachu surpreso depois do anúncio de que, no dia 17 de Dezembro de 2018, o Tumblr vai banir todo o conteúdo considerado “adulto” de sua rede, marcando o fim de um dos únicos espaços seguros para expressão sexual de mulheres e LGBTQ+

Pra quem não é familiarizado com essa faixa etária da internet, o Tumblr é uma plataforma de blogging, criada por David Karp em 2007, que permite aos usuários publicarem de maneira simples todo tipo de conteúdo, além de facilitar as interações, permitindo citações, respostas diretas e a criação de “diálogos” e comunidades. E até agora o Tumblr sempre foi conhecido por ser bastante liberal com os usuários e seus conteúdos.

Essas características moldaram a identidade da plataforma e sempre atraíram uma enorme diversidade de pessoas, transformando o Tumblr no que ele é hoje: um reduto para jovens artistas, criadores de conteúdo independente, entusiastas de nichos alternativos e pessoas buscando privacidade e liberdade de expressão. E de pornografia, claro. Uma estimativa publicada pelo TechCrunch em 2013 mostra que cerca de 22% do tráfego gerado dentro da plataforma é relacionado com pornografia, e que 16% dos blogs são exclusivamente de conteúdo pornográfico.

Mas o Tumblr é muito mais do que uma rede social para o consumo de um pornozão prático e rápido. O ambiente criado dentro da plataforma permitiu que ela se tornasse também um lugar seguro para que mulheres jovens e adolescentes LGBTQ+ se sentissem confortáveis conversando sobre autoimagem e sexualidade positiva, e consumindo arte erótica, já que muitas pessoas dentro desses grupos não se sentem confortáveis em sites voltados para pornografia tradicional. Primeiro porque esses ambientes tendem a ser mais agressivos e privados de nuance, e segundo porque existe toda uma problemática por trás da produção de filmes pornôs em live action, relacionada ao abuso de mulheres e de jovens LGBTQ+.

O anúncio veio dias depois de o app do Tumblr desaparecer da iOS App Store. A princípio ninguém entendeu nada, mas em meio a especulações o próprio Tumblr soltou um comunicado explicando que o app foi banido por “problemas com pornografia infantil”. Aparentemente a Apple não acha que a empresa tem feito um trabalho bom o suficiente encontrando e banindo esse tipo de conteúdo, e o anúncio da nova política de restrição se beneficia dessa narrativa. O problema é que, se a gente prestar atenção, não faz muito sentido.

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

Obviamente, pornografia infantil é um problema grave e terrível, que precisa ser combatido em todos os ambientes. Isso é indiscutível. Só que pornografia infantil não apenas já é proibida no Tumblr e em todas as outras plataformas mainstream na internet, como configura ato criminoso na maioria dos países. Mas ainda assim, esse tipo de conteúdo sempre reaparece em aplicativos e plataformas populares, mesmo nas que têm políticas muito mais restritivas, como Facebook e Instagram, que contam com seu algoritmo e com a ajuda dos próprios usuários para denunciar e excluir esse tipo de coisa.

O que o Tumblr propõe, banindo todo o conteúdo considerado “adulto” de sua rede, não é inovador ou particularmente eficiente no combate à pornografia infantil. Segundo o anúncio, a partir do dia 17 de Dezembro de 2018 estão proibidos vídeos, imagens e gifs de quaisquer atos sexuais, e sim, isso inclui ilustrações e fanarts. Também estão proibidas todas imagens de “genitais”, exceto retratações de artes clássicas e/ou educativas. E o Tumblr também reconhece MAMILOS como genitais, mas apenas os FEMININOS — que, a propósito, estão liberados em imagens de amamentação ou atos de protesto, mas não para a promoção da autoestima feminina (o Tumblr, a propósito, é um dos berços do recente movimento body positive).

Mas os mamilos dos homens estão liberados, porque… são educativos?

Projetos como o 365nus, de Fernando Schlaepfer, precisarão encontrar uma outra plataforma pra existir

E se essa história está soando estranha pra você, é porque é mesmo. Existe todo um cenário preocupante por trás dela. Desde 2013 o Tumblr pertence ao Yahoo que, por sua vez, foi comprado em 2015 pela Oath, subsidiária da Verizon, um dos gigantes da comunicação que na última década tem transformado o entretenimento em um oligopólio mundial – e em um terreno que prioriza publicidade. E desde que essa aquisição foi efetivada, as políticas liberais do Tumblr começaram a se restringir. Porque assim… todo mundo sabe que no Tumblr é “tudo liberado”, mas na real não é tudo OFICIALMENTE liberado. Conteúdo adulto, teoricamente, sempre precisou ser marcado como conteúdo adulto, o que limita os compartilhamentos e a otimização de busca, ou seja, muita gente não fazia isso e geralmente saia impune.

E a Oath claramente não se sente confortável com esse rótulo de “pornografia liberada”. A denúncia e a remoção de conteúdo começou a ficar mais intensa nos últimos meses, preocupando os usuários. E no post com o anúncio das novas políticas, Jeff D’Onofrio, CEO do Tumblr desde janeiro, declarou que o que não falta na internet são sites pornográficos, sendo assim, o Tumblr vai focar se tornar um ambiente “family-friendly” — em outras palavras, “vocês podem procurar pornografia em outro lugar”. Ele também disse que, para cumprir seu papel social, a empresa precisa mudar, porque a cultura “evolui”.

O foda é que essa “evolução” parece ter um significado muito diferente para algumas pessoas, principalmente com a recente onda de conservadorismo crescente ao redor do mundo. D’Onofrio reforçou que a decisão não foi tomada inconsequentemente e uma mudança drástica assim, dentro de uma empresa que vale pelo menos 1.1 bilhão de dólares, definitivamente não é acertada em 2 dias. Ou seja, essas novas políticas provavelmente já vinham sendo planejadas, e a decisão da Apple parece ter sido apenas uma feliz coincidência para fantasiar essa censura com uma armadura brilhante.

Ainda não sabemos como, ou com que nível de eficiência, o Tumblr vai banir esse oceano de conteúdo adulto do seu site — e, pelos primeiros relatos de “flags”, aparentemente não será lá muito eficiente mesmo. A parte boa é que textos não serão censurados, então contos eróticos e fanfics serão preservados (ainda que não possam ser encontrados por algumas palavras chave na busca do sistema). Mas não deixa de ser triste e preocupante o fato de que arte erótica não será mais permitida na plataforma, que na última década foi o maior veículo para novos artistas focados nesse tipo de expressão artística. E tudo isso com a desculpa de que essas novas políticas, de alguma forma, ajudariam a banir a pornografia infantil.

Como? ¯\_(ಠ_ಠ)_/¯

Imagem destacada: barayuli.tumblr.com