Universo DC dos cinemas: só Ben Affleck salva | Judão

Ao dizer que seu nome na cadeira de diretor de The Batman ainda não é “uma coisa definida”, o recado é bem claro

A Warner parece ter chutado o balde com todas as boas decisões que tomou no pós-Batman VS. Superman, mas 2017 chega mostrando que há pelo menos alguma coisa a se LOUVAR no Universo DC dos cinemas: Ben Affleck.

ALÇADO ao cargo de produtor executivo do filme da Liga da Justiça, num movimento que tirou alguns dos poderes de Zack Snyder sobre o DCEU como um todo (o cara já tem até outros planos antes de uma sequência) e anunciado oficialmente como diretor de The Batman no já longínquo mês de Abril de 2016, o cara parece ser o único ser centrado em toda essa bagunça que se tornou o tal do DC Expanded Universe.

Enquanto um absurdo filme das Gotham City Sirens é anunciado, em entrevista ao Guardian pra divulgar A Lei da Noite, o ator / diretor / roteirista deu uma ESFRIADA naqueles que, como este que vos escreve, depositava suas esperanças em Mulher-Maravilha e num filme do Batman dirigido por Affleck. Em resumo? “Isso não tá definido”, disse.

Essa é a ideia [dirigir The Batman]. Mas ainda não tá definido e não existe um roteiro. Se não acontecer do jeito que eu acho que é realmente legal, eu não vou fazer

Em outras palavras: se as coisas não agradarem um já decepcionado Batffleck, ele não vai dirigir porra nenhuma. Quais coisas? Bom, ele pode estar simplesmente passando um recado de que ou fazem do jeito que ELE quer, ou vão ter de arranjar outra pessoa — o que pode significar também que as famosas “diferenças criativas” já estão causando problemas.

Se o Yakko, o Wakko e a Dot deixarem ele escapar...

Ao contrário do que acontece dentro da Caixa D’Água, Ben Affleck não quer fazer nenhum desses filmes a todo custo, sem planejamento, sem organização. Isso é claro há algum tempo. E essa pode ser a salvação do Universo DC dos cinemas: deixar o cara trabalhar, tentar as coisas de uma outra maneira que não seja a toque de caixa.

Já diria o Velho Deitado: errar é humano, insistir no erro é burrice. E sei lá, se em 2017 a Warner ainda tá liberando material inédito de Esquadrão Suicida... Mas nunca é tarde. Ou pelo menos AINDA não tá tão tarde.