WinterLeak: vazamento de dados da HBO pode ser sete vezes maior que o da Sony | Judão

Ninguém sabe ainda o que exatamente foi roubado, além de alguns episódios de algumas séries e roteiros de Game of Thrones. Mas…

No mundo em que vivemos atualmente, 200GB não é exatamente algo muito grande — especialmente pra quem já esperou por horas e horas pra uma simples ROM de Emulador chegar através de uma conexão discada. Mas foram 200GB que, de uma certa maneira, destruíram a Sony Pictures em 2014, no episódio que ficou conhecido como #SonyHack.

Foi o lançamento do filme A Entrevista, com Seth Rogen e James Franco, que fez com que (em teoria) hackers da Coréia do Norte assumissem, literalmente, o controle dos computadores da empresa em TODO O MUNDO, fazendo com que funcionários precisassem trabalhar de casa e usassem seus e-mails pessoais, tudo enquanto roubavam os mais diversos tipos de informações possíveis, divulgando aos poucos enquanto a estreia do filme não era cancelada.

Amy Pascal, então toda poderosa da Sony Pictures, acabou pedindo demissão por conta do conteúdo racista e homofóbico de alguns dos e-mails vazados, que também revelaram os mais diversos planos e curiosidades, como a reação de Channing Tatum ao sucesso da estreia de Anjos da Lei.

E, bom... Dá pra colocar na conta dessa treta também o acordo que nos deu Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

Agora... 1.5 Terabytes é um pouco mais impressionante. E parece que esse é o peso de dados que foram roubados no último dia 27 de Julho, em ataques coordenados aos servidores da HBO, de acordo com o Hollywood Reporter. Segundo a matéria, o ataque foi sofisticado, teve múltiplos pontos de entrada e ninguém sabe exatamente o que foi comprometido exatamente — ainda mais porque ninguém pediu nenhum tipo de resgate ou declarou qualquer motivo para a ação.

No dia 29, dois dias depois do ataque, a HBO enviou um e-mail aos seus funcionários informando a merda que tinha acontecido e pedindo pra que nada suspeito fosse aberto. Um dia depois, little.finger66, que não se sabe se é uma pessoa ou um grupo, saiu dizendo por aí que tinham conseguido o “maior vazamento da era do ciberespaço” (?), ao mesmo tempo em que um roteiro do episódio do próximo domingo (06) de Game of Thrones foi divulgado, além de episódios inéditos de Ballers e Room 104.

Richard Plepler, CEO da HBO, enviou um outro e-mail aos funcionários, no dia 31 de Julho, informando que foram roubadas “informações proprietárias, incluindo alguma da nossa programação”. E então, nessa quarta-feira, 02, o negócio começou a ficar um pouco pior.

Um site, que se auto-denomina WinterLeak, afirma ser o “site oficial para cobertura das notícias sobre os vazamentos da HBO” e diz que “numa operação complicada, conseguimos com sucesso penetrar na rede interna, e-mails, plataformas técnicas e banco de dados da HBO, conseguindo coisas preciosas e confidenciais que farão seus olhos brilharem”, começou a liberar vários arquivos.

Entre eles: os três primeiros episódios de Ballers, os dois primeiros de Barry (série que só estreia no ano que vem), o segundo e o terceiro de Room 104, o segundo de Insecure e resumos dos terceiros e quarto episódios de Game of Thrones.

Há outros quatro arquivos — HBO Is Falling partes 1, 2 e 3 que até agora ninguém sabe do que se trata, e Viviane Passwords, com diversos logins e senhas de Viviane Eisenberg, atual vice-presidente de assuntos jurídicos da HBO — e a mensagem “To Be Continued...”, dando a entender que ainda vem mais coisa por aí.

No Brasil e no resto da América Latina, não foi reportado nenhum problema, de acordo com um porta-voz da HBO ouvido pelo JUDÃO. Isso significa, no mínimo, que apesar de todo o PESO do que aconteceu, a extensão parece ser menor.

Nesse momento, o FBI e a Mandiant, empresa que atuou no caso da Sony e também foi vítima ela próprio de ataques, já estão trabalhando em conjunto com a HBO.

Por motivos óbvios, nós não vamos divulgar nem o site nem os arquivos e recomendamos que, se você for atrás, que o faça com cuidado. Mas, de qualquer maneira, continuaremos cobrindo essa história, já que, assim como no caso da Sony, a história da cultura pop pode mudar, já que há muita coisa em jogo por aí, inclusive a compra da TimeWarner pela AT&T, o que incluiria a HBO e poderia influenciar muitas coisas nessa história.

Fiquemos de olho.