Aniquilação está fora da lista de pré-indicados ao Oscar de efeitos visuais | JUDAO.com.br

Nenhum clubismo à parte, seja lá o que os membros da Academia esperam na hora de escolher quais filmes indicar, deixar de fora da PRÉ-LISTA um filme como esse tá BEM errado

Por qualquer motivo, razão ou circunstância (que na verdade podemos resumir em pura e simplesmente marketing ou, se preferir, uma maneira de se fazer relevante por mais tempo), a Academia de Ciências Cinematográficas anunciou nessa segunda (17) as chamadas shortlists em 9 categorias do Oscar 2019.

“O que isso significa?”, pergunta o incauto leitor. Shortlists nada mais são do que listas prévias dos indicados nessas categorias — ou, se preferir, uma lista dos pré-indicados. Assim, a gente aqui fala sobre isso, o pessoal relacionado aos filmes fala sobre isso... E o jogo segue.

A shortlist do Oscar de Animação já havia sido divulgada em Outubro e, dessa vez, os velhinhos liberaram de uma vez as listas para Documentário (longa e curta metragem), Filme em Língua Extrangeira, Maquiagem e Cabelo, Música (trilha e canção original), curta de animação, curta live action e, o que me fez vir aqui, efeitos visuais.

O Brasil ficou de fora (mais uma vez) dos indicados a melhor filme em língua extrangeira, mas Roma, de Alfonso Cuarón, está lá bonitinho e provavelmente é a grande BARBADA dessa edição do prêmio — essa e o prêmio de Maquiagem e Cabelo para Pantera Negra. O Retorno de Mary Poppins tem duas músicas concorrendo como canção original e, sim, Shallow, de Nasce uma Estrela também está lá.

Na categoria de efeitos visuais, hm... Os filmes com super-herói estão todos lá (quer dizer, Aquaman não está), junto com Han Solo: Uma História Star Wars e Jurassic World: Reino Ameaçado. Mas sabe o que não está?

Aniquilação.

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

Confesso que não sei como é que os membros da Academia votam nessa categoria, o que eles buscam. Desses filmes que falei ali em cima, todos misturam perfeitamente o mundo real com o mundo criado no computador e isso é, de fato, algo maravilhoso. Aí tem Jogador #1, que é uma fanfarronice digital, e O Retorno de Mary Poppins, que coloca pessoas pra interagir com desenhos. É realmente compreensível e nada mais do que justo.

Mas como é que um filme que tem imagens e conceitos como aqueles lá de cima, um dos monstros mais assustadores que o cinema já teve a capacidade de produzir, pode ficar de fora de uma pré-lista de indicados? Já seria um absurdo não ser indicado real oficialmente, mas nem numa shortlist?

Nenhum dos outros filmes pré-indicados nessa categoria de efeitos visuais (você pode vê-los aqui) apresenta algo conceitualmente novo — o mais próximo disso é Welcome to Marwen, que juntou e misturou action figures com atores de verdade. Será que isso não conta? Será que não deveria contar?

Aniquilação deverá receber diversas indicações ao Oscar (já tem uma pré em trilha original) e eu poderei ficar bem felizinho e torcendo, quando a entrega do prêmio acontecer em 24 de Fevereiro do ano que vem. Isso é bem legal.

Mas deixar de fora da pré-lista de efeitos visuais... :/