O que o afastamento de Zack Snyder significa para o filme da Liga da Justiça | JUDAO.com.br

Diretor e produtor decidiu se licenciar da pós-produção por motivos pessoais. Joss Whedon assume.

Na noite dessa segunda-feira (22), a Warner anunciou a saída de Zack Snyder, por conta de problemas pessoais, e a chegada de Joss Whedon ao filme da Liga da Justiça, que estreia em 16 de Novembro desse ano aqui no Brasil.

Isso não significa que o Zack Snyder não será mais creditado como o diretor do filme, ou que Joss Whedon vai transformar a Liga da Justiça num filme seu — pelo contrário. A verdade é que muito pouco ou quase nada vai ser alterado, já que o filme já se encontra em pós-produção.

Em entrevista ao Hollywood Reporter, Zack Snyder explicou que Joss Whedon vai cuidar da pós-produção e dirigir e escrever algumas cenas adicionais. Depois de exibir um corte do filme pra amigos, ele decidiu que precisaria de mais algumas cenas e, enquanto se preparava pra ir até a Inglaterra pra gravá-las, percebeu que ainda não era o momento de voltar ao trabalho e foi aí que entrou Joss Whedon.

“A direção é mínima e precisa aderir ao estilo e tom do template definido por Zack” afirmou Toby Emmerich, presidente da Warner. “Não vamos introduzir nenhum personagem novo, são os mesmos em algumas cenas novas. Ele está passando o bastão a Joss, mas o rumo foi definido por Zack”.

Inicialmente o estúdio — que está apoiando totalmente o diretor e sua esposa, a produtora Deborah Snyder — cogitou a possibilidade de adiar a estreia do filme, o que o casal não concordou. Mas o acordo de “first look”, no qual Zack e Deborah dão à Warner a primeira opção de tudo o que produzirem, foi extendido.

O motivo do afastamento de Snyder é a morte da sua filha, Autumn, fruto do seu primeiro casamento, ocorrida em Março desse ano — informação que muito pouca gente sabia. De acordo com o THR, houve uma pausa de cerca de duas semanas nos trabalhos. “Na minha cabeça, eu pensei que seria uma coisa catártica voltar ao trabalho, me enfiar de cabeça e ver se poderia continuar”, disse Snyder. “As demandas de um trabalho como esse são bem intensas. Consome demais. E nos últimos dois meses, eu percebi... Eu decidi me afastar do filme pra ficar com a minha família, meus filhos, que realmente precisam de mim. Estão todos passando por um momento difícil. Eu estou passando por um momento difícil”.

No fim, é só um filme. Um filme sensacional, mas só um filme

“Eu nunca pensei em tornar isso público. Eu pensei que ficaria na família, um problema pessoal, nossa tristeza particular com a qual lidaríamos”, disse o diretor, que acabou só revelando toda a história por conta do seu afastamento. “Quando ficou claro que eu precisava de um tempo, eu sabia que narrativas seriam criadas na internet, é o que eles fazem. A verdade é que... Eu já passei da fase de me preocupar com esse tipo de coisa”

“Eu quero que esse filme seja sensacional, e eu sou um fã, mas nada disso se compara. Eu sei que os fãs vão se preocupar com o filme, mas existem outras sete garotos que precisam de mim. No fim, é só um filme. É um filme sensacional, mas é só um filme”.

Zack Snyder está mais do que correto. É um filme, enorme, envolvendo milhões de dinheiros e pessoas, mas nada disso importa em comparação à sua família, a quem o ama e precisa dele. Absolutamente nada.

Assim sendo, acredito que a Liga da Justiça do Zack Snyder está nas melhores mãos — especialmente porque Joss Whedon fez seu nome como um “Script Doctor”. Ele sabe como muito pouca gente chegar no meio de uma produção e fazê-la acontecer. E, no caso, ele só precisa muito além de entregar o produto final. Vai ficar tudo bem.