Os melhores filmes sobre esportes da história | Judão

EMBUÍDOS cada vez mais do espírito de Copa do Mundo e toda a competitividade que os bolões estão nos fazendo viver pelos últimos dias, do início da manhã até o fim da tarde, nós aqui do JUDAO.com.br resolvemos definir isso no nosso CANON.

A internet virou essa corrida maluca por posição relevante na sua timeline, numa tentativa de que as coisas sejam lidas fora dali, o que muito raramente acontece, infelizmente.

Foi-se o tempo em que as pessoas escolhiam ler sites e blogs e sabiam exatamente quem (e por que) estava falando... Mas a gente do JUDAO.com.br não desiste e (quase) toda semana apareceremos por aqui respondendo, da maneira mais pessoal possível, alguma pergunta relacionada à cultura pop, adicionando as respostas ao nosso CANON. Assim você se lembra que somos pessoas, como você, e passa a nos conhecer um pouco melhor. :)

Na edição desta semana, EMBUÍDOS cada vez mais do espírito de Copa do Mundo e toda a competitividade que os bolões estão nos fazendo viver pelos últimos dias, do início da manhã até o fim da tarde, nós aqui do JUDAO.com.br resolvemos definir...

Os melhores filmes sobre esportes da história ca cultura pop

As respostas tão aí embaixo. Divirta-se! :D

Hoje em dia praticamente todos os grandes portais e grupos de mídia do Brasil cobram pra que você possa ler seus conteúdos. O JUDAO.com.br continua produzindo conteúdo de graça pra todos, de forma independente, em diversas mídias, e vai fazer isso pra sempre. Mas não tá fácil pra ninguém.

Nunca o JUDAO.com.br foi tão lido em toda sua história, mas anúncios estão desaparecendo, o Facebook não deixa ninguém sair de lá e nós dependemos cada dia mais dos nossos leitores, ouvintes e espectadores pra financiar a produção de todo esse conteúdo sobre cultura pop que é bem raro na internet Brasileira. Se todo mundo que gosta, compartilha e/ou comenta contribuir, o nosso futuro estará garantido. Vamo?

Conheça nosso projeto e assine a partir de R$10 / mês. :)

| Driblando o Destino por Beatriz Fiorotto
Ó, pode não ser o MAIOR filme de esportes de todos, mas é um dos meus favoritos. Conta a história de Jess, uma menina de família tradicional indiana que ama futebol, tem David Beckham como ídolo e joga bem pra cacete. Maaaas seus pais e parentes querem que ela pare de agir “feito um menino” e se comporte de uma maneira mais feminina, já que sua irmã acabou de casar e ela tá lá, SOLTEIRONA. Mesmo assim, ela consegue entrar pra um time e a partir daí começam os conflitos com as colegas, treinos, família. Rola também um romance meio capenga com o técnico do grupo, mas isso dá pra ignorar.

No final de tudo, é sobre fazer aquilo que te deixa feliz, seguir sua essência e descobrir que a pessoa que você mais deve querer agradar é você mesma! Não é grandioso como Rocky, Menina de Ouro ou Invictus, mas é leve de um jeito divertido e muito legal ATÉ pra mim que não sou a pessoa mais chegada em esportes. :D

| O Homem que Mudou o Jogo por Júlia Gavillan
O diretor Bennett Miller é responsável por dois dos meus filmes favoritos sobre esportes: Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo e O Homem que Mudou o Jogo – minha escolha para essa lista. Enquanto Foxcatcher é mais sombrio e conta uma história extremamente triste sobre os irmãos Dave e Mark Shultz e suas associações com o milionário John Du Pont, O Homem que Mudou o Jogo explora uma das mudanças mais importante da história recente do beisebol.

O filme acompanha Billy Beane, o gerente geral do Oakland Athletics que acreditava que a métrica e a análise dos jogadores era mais importante do que ouvir as opiniões dos olheiros. Depois de mudanças no orçamento do time, Beane conseguiu formar um time competitivo sem muita grana junto com Peter Brand – personagem inspirado em Paul dePodesta -, o real guru das estatísticas.

Além de um elenco fantástico, os roteiristas Steven Zaillian e Aaron Sorkin conseguiram transferir essa história incrível para o cinema e contá-la de forma muito inteligente. Quando assisti a O Homem de Mudou o Jogo pela primeira vez, ainda não acompanhava beisebol assiduamente como faço hoje. Mas mesmo naquela época, o filme funcionou muito bem para mim. ;)

| Street Sk8er por Borbs
A minha escolha cinematográfica é um filme que eu assisti em VHS, que veio numa revista que eu comprei — provavelmente uma Fluir. Era minha época de ~surfista, super RADICAL e aquele filme marcou o início da minha adolescência. Se chama Manobra Super Radical e aparentemente é uma merda, porque eu precisei conferir o plot dele no Wikipedia pra descobrir que a única coisa que eu me lembrava era o fim.

ENTÃO, eu vou ser o diferentão aqui e falar do segundo melhor jogo esportivo de todos os tempos, o que eu mais joguei: Street Sk8er, de PlayStation 1. PUTAQUEMEPARIU como eu joguei aquilo. Como eu consegui bater todos os recordes possíveis, como aquela coisa de levar Memory Card na casa dos amigos ajudava a competitividade. Fazer o tempo mais rápido, saltar o mais alto possível, destravar shapes e personagens como o sensacional Bonobo, o Macaco.

Joguem Street Sk8er se puderem. E não deixem também de jogar o melhor jogo esportivo do mundo, California Games, o popupar Jogos de Verão de Master System.

| Rocky Balboa por Thiago Cardim
Olha, por muuuuuuuuuuuuito pouco a minha resposta aqui não foi Um Domingo Qualquer, que eu AMO — e vamos combinar que, apesar do futebol americano ser chato pra caralho, tamos falando de um esporte que gera filmes memoráveis. Mas quando o assunto é “esporte” e “cinema” na mesma frase, não tem como não pensar E SENTIR Rocky Balboa. Não apenas o personagem, mas principalmente o sexto filme da franquia do garanhão italiano.

Nem de boxe eu gosto, na verdade. Mas sou completamente fanático por toda a série de filmes do maridão da Adrian enquanto verbo cinema, pelos personagens, pelo impacto emocional da trama, pela história de superação. E o último filme do cara, antes da nova jornada de Creed, é sublime. Um retrato maravilhoso sobre a velhice, sobre a amizade, sobre o amor, sobre ser pai, sobre o que importa de verdade na vida, sobre como a gente exige demais de nós mesmos e criamos uma autoimagem longe do saudável e verdadeiro…

Eu choro sempre que assisto. SEMPRE. Em especial quando ele sobe no ringue e toca AQUELA música. E quando ele recebe a aclamação da torcida, caralho… Que coisa maravilhosa. Que jornada de tirar o fôlego. QUE FILME. <3