Nova fase de Star Wars vai se passar 200 anos antes da Ameaça Fantasma | JUDAO.com.br

Mas esta nova série de histórias sobre o AUGE dos jedis vai rolar, pelo menos por enquanto, apenas nos livros e gibis do universo expandido

Provavelmente vocês se recordem (ou, bom, pelo menos DEVERIAM) do discurso de Luke Skywalker em Os Últimos Jedis* sobre como os jedis tem de acabar. Mas, de um filme para o outro o personagem simplesmente esqueceu o que defendeu e a própria Lucasfilm voltou completamente atrás neste pensamento enquanto próximo passo da franquia multiplataforma. Porque, senhoras e senhores, sejam bem-vindos à The High Republic, novo projeto de Star Wars que será focado numa era pré A Ameaça Fantasma, quando a Ordem estava em seu auge ao longo da galáxia.

Ou seja: “no tempo dos jedis é que era melhor”. Sacou?

Antes que alguém se empolgue, muita calma nesta hora. O anúncio da iniciativa, feito com pompa e circunstância e direito a trailer e tudo mais, deixa claro que esta nova safra de histórias que serão contadas sobre a saga de George Lucas 200 anos antes da primeira PREQUÊNCIA vai se focar inicialmente apenas em PUBLICAÇÕES, o que significa “livros e gibis”. Estamos falando de livros para crianças, jovens e adultos e, claro, quadrinhos, dando continuidade à bem-sucedida parceria com a irmã Marvel.

“Estamos muito empolgados por ter a chance de abrir uma era tão rica e fértil para que nossos autores possam explorar”, afirmou Kathleen Kennedy, presidente da Lucasfilm, no comunicado oficial. “Veremos os jedis em sua melhor forma”. Outrora chamado de “Project Luminous” nos bastidores, Star Wars: The High Republic não vai, segundo a empresa, se SOBREPOR à nenhuma série ou filme atualmente em produção, permitindo que sejam contadas histórias com “novas aventuras e personagens originais”.

Bom, não que a gente ache que num universo tão rico quanto o de Star Wars a gente precise voltar narrativamente MAIS UMA VEZ pro mundo dos jedis — mas pelo menos ter a chance de falar sobre alguém, numa galáxia tão imensa, que não esteja necessariamente ligado à família Skywalker, já é uma ÓTIMA notícia, né?

Star Wars: The High Republic vai mostrar os jedis como sempre quisemos vê-los: os verdadeiros guardiões da paz e da justiça”, afirma Michael Siglain, diretor criativo de publicações da Lucasfilm. “O período retratado é cheio de esperança, otimista, com os jedis e a República no topo. Mas é claro que sabemos que algo sinistro se aproxima desta gloriosa era. (...) Os leitores vão descobrir o que realmente assusta os jedis”.

Mas não estamos falando inicialmente dos Sith. Porque, segundo consta, uma gangue de malfeitores mascarados chamada The Nihil é que deve estar no papel de antagonista da vez. Pelo menos por enquanto. ¯\_(ツ)_/¯

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

Descritos no vídeo quase como sendo os cavaleiros da Távola Redonda, os portadores dos sabres de luz terão a chance de ser retratados de maneiras diferentes conforme a República se expande porque, em lugares mais distantes da galáxia, quando em contato com culturas bem diferentes, as coisas não se desenvolvem EXATAMENTE da mesma forma. A promessa é que, mais do que contos numa pegada FLEUMÁTICA meio Rei Arthur, The High Republic permita histórias quase como do tipo exploração do Velho Oeste, retratando inclusive novos tipos de mercenários e contrabandistas, por exemplo. Jedis talvez como xerifes ou patrulheiros? Ora, ora, ora, acho que The Mandalorian andou fazendo bem lá pelos lados da galera criativa da Lucasfilm...

Por falar em “galera criativa”, à frente desta coisa toda estão alguns dos autores mais proeminentes da versão impressa do universo oficial de Star Wars nos últimos anos: Claudia Gray (Star Wars: Leia, Princesa de Alderaan), Justina Ireland (Star Wars: Lando’s Luck), Daniel José Older (Last Shot – Star Wars: A Han and Lando Novel), Cavan Scott (da série de livros juvenis Star Wars: Adventures in Wild Space) e Charles Soule (que, além de ter escrito gibis do Demolidor, do Monstro do Pântano e do Wolverine, também cuidou dos roteiros das HQs de personagens como Poe Dameron e do Darth Vader em pessoa).

A ideia é que os primeiros livros e gibis sejam oficialmente lançados em agosto de 2020, durante a Star Wars Celebration lá em Anaheim — e que tudo comece já com uma grande história interconectada, reunindo diferentes histórias de diferentes editoras, chamada Light of the Jedi. É uma trama que deve se espalhar pelos títulos já anunciados: Star Wars: The High Republic: Into the Dark (livro para “jovens adultos” escrito pela Claudia Gray); Star Wars: The High Republic: A Test of Courage (livro para crianças escrito pela Justina Ireland); Star Wars: The High Republic Adventures (série de quadrinhos escrita por Daniel José Older e que sairá pela IDW Publishing; Star Wars: The High Republic (série de HQs da Marvel, sob custódia de Cavan Scott) e Star Wars: The High Republic: Light of the Jedi (livro com foco em adultos, escrito por Charles Soule).

Queríamos mais histórias sobre rebeldes que não necessariamente tenham a Força e usem espadas luminosas? SIM. Mas sabemos da importância, no MUNDO DE HOJE, de também contar histórias sob uma perspectiva mais OTIMISTA? Sabemos. Mas minimamente, estamos aqui empolgados pra ver novas jornadas neste universo, em lugares que não sejam Tatooine e que não sejam estreladas por ninguém com AQUELE sobrenome.

Nosso desejo neste momento? Que estes autores resistam BRAVAMENTE à tentação de meter qualquer um com Darth na frente do nome e com um sabre de luz vermelho pra ser o vilão da parada...