Estúdio responsável pelo Aranhaverso vai produzir os próximos filmes do Homem-Aranha estrelados por Tom Holland | JUDAO.com.br

Não parece fazer qualquer sentido a Sony não aceitar o que a Disney quiser só pra ter os filmes do Homem-Aranha produzidos pela Marvel Studios. Mas faz.

Eu já tive a oportunidade de presenciar dois grandes nomes de Hollywood assumindo a responsabilidade por algo que CLARAMENTE não funcionou. A primeira vez foi em 2011, num evento de marketing do então DUVIDOSO retorno do Planeta dos Macacos. O então executivo da Fox, Tom Rothman, fez um mea culpa pelo que a franquia dos Mutantes tinha se tornado. Faltavam poucos dias para a estreia de X-Men: Primeira Classe e, bem, talvez ele tivesse se sentindo confortável o suficiente com o que estava por vir.

A segunda vez foi quando entrevistei Avi Arad, que veio ao Brasil divulgar O Espetacular Homem-Aranha. Logo minha primeira pergunta, que lembro de ter feito tremendo um pouco, questionei o produtor se por acaso ele considerava Homem-Aranha 3 um erro ou se, pelo menos, ele enxergava algo de errado. “Se você se aprofundar, se for uma pessoa bem otimista, pode ver o que funcionou muito bem ali”, começou ele, defendendo alguns pontos do filme. E então veio o mea culpa, seguida de loooongas explicações sobre o que aconteceu: “eu assumo a culpa pelo Venom”.

Você pode ler a entrevista completa exatamente aqui.

Os anos se passaram, hackers derrubaram Amy Pascal na Sony Pictures que, enfim, percebeu — como pessoa jurídica — que ninguém ali conseguiria fazer um filme do Homem-Aranha do jeito que deveria ser feito. Tom Rothman assumiu a Sony, surgiu o acordo com a Marvel, ninguém mais ouve falar sobre Avi Arad (o que, de certo modo, é uma boa notícia). Homem-Aranha: De Volta ao Lar e especialmente Homem-Aranha: Longe de Casa fizeram um enorme sucesso, bateram recordes e tudo parecia tudo bem e tranquilo.

Parecia.

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

De acordo com o Deadline, a não ser que “algo dramático aconteça”, “Kevin Feige não vai mais produzir nenhum filme do Homem-Aranha”. Isso significa, portanto, que os próximos filmes do Cabeça de Teia não terão o envolvimento da Marvel Studios.

Aparentemente o que aconteceu foi o seguinte: sabendo da responsabilidade que tem no sucesso de ambos os filmes estrelados por Tom Holland, o Mickey Mouse foi até Culver City e pediu que, dali pra frente, a divisão ficasse em 50% da grana dos filmes pra cada estúdio — atualmente, a Marvel tem direito a apenas 5% da grana de bilheterias, em troca de poder usar o personagem nos seus filmes e enfim.

Tom Rothman, olha ele aí, achou que a pedida talvez fosse grande demais e simplesmente fechou a cara na porta do Camundongo, nem sequer mandando um Zap depois com uma contraproposta ou algo assim. Foi, então, encerrada a negociação que tira o responsável pelo que conhecemos hoje como Universo Cinematográfico da Marvel e pelos maiores lucros do ano de não só um como DOIS estúdios da jogada.

Hora de abrir a porta dos desesperados?

Não dá pra dizer, aqui, que Tom Rothman tá errado em negar essa proposta. Imagina deixar de ganhar 45% dos lucros dos próximos filmes? TALVEZ, em algum outro momento, com alguma outra franquia estabelecida (não deu certo com o retorno de Men in Black...), a resposta pudesse ser diferente... Mas não é como se a Sony tivesse a grana que tinha em outros momentos. Seria uma ~perda GRANDE DEMAIS.

Será meeeesmo que a Disney precisaria dessa grana ou, como essencialmente tudo o que tem feito nos últimos tempos, simplesmente quer demonstrar que pode e que se alguém quiser ficar contra, vai se foder?

Em um comunicado enviado ao THR, a Sony Pictures de pronunciou oficialmente sobre essa história e, em resumo, jogou toda a responsabilidade pra Disney. O estúdio se diz “decepcionado” com o fato de que Kevin Feige não vai mais produzir os filmes live-action do Homem-Aranha, mas deixou claro quem é que o dono desse personagem e seu universo nos cinemas.

“Muitas das notícias sobre Homem-Aranha descaracterizaram discussões recentes sobre o envolvimento de Kevin Feige na franquia. Estamos decepcionados, mas respeitamos a decisão da Disney de não deixá-loa continuar como o produtor do nosso próximo filme live-action com o Homem-Aranha”, afirmou um porta-voz. “Esperamos que isso mude no futuro, mas entendemos que as novas muitas responsabilidades que a Disney deu pra ele — incluindo todas novas propriedades [vindas da Fox] — não deixarão que ele trabalhe numa propriedade que não é deles”.

Em sua defesa, exatamente como fontes ouvidas pelo Deadline afirmam, o caminho criativo da Sony tá bem definido. Jon Watts continua na direção, Tom Holland continua vestindo o uniforme e, o principal de tudo, Zendaya continua sendo a Mary Jane (eu sei que é Mary Jane, você sabe que é Mary Jane). Homem-Aranha: Longe de Casa, ao encerrar a Fase 4 do MCU, pode ir pra qualquer lugar; e os Vingadores, depois de Ultimato, bem... eles podem voltar a viver sem aquele garoto, se for o caso.

Nem ia fazer tanta falta assim, SEJAMOS SINCEROS — ainda mais porque acabariam aquelas histórias de “Tom Holland solta spoiler” e não sei o que. :P

Isso aí em cima da cabeça deles se chama BOM SENSO

Além disso, o estúdio mostrou que pode SIM fazer um bom filme do Aracnídeo com Homem-Aranha no Aranhaverso que, por sua vez, tem nos créditos o nome de Avi Arad, mas foi produzido mesmo por Phil Lord e Christopher Miller. E, bem, não que seja um filme bom, mas Venom é ridiculamente divertido, então tem isso aí.

Um representante da Sony confirmou ao io9 os rumores de que Feige chegou a dar uma ajudinha — sem receber créditos — em outros filmes “spider-centric”, o que significa que, sim, Venom teve o dedo do cara. Sendo apenas uma questão de “créditos”, como alegou o representante, ele poderia continuar dando seus pitacos no que for produzido... Mas só isso. Pitacos.

Se a discussão for mesmo apenas sobre a participação ou não do Kevin Feige nos próximos filmes, a Disney vai continuar ganhando seus 5%, a Sony vai continuar usando o MCU... Mas o acordo Marvel + Sony, como conhecemos e que mudou os rumos da cultura pop, acabou.

Existe vida depois de Kevin Feige

À primeira vista, pode até parecer uma decisão absolutamente equivocada essa de negar o que a Disney pediu e perder a base do que deu dinheiro pra eles em 2019. Ao mesmo tempo, também parece ser uma boa essa portada na cara, sem discussões, com tudo o que o Mickey anda aprontando. Com as rédeas soltas... Imagina um Homem-Aranha: Algum título com Casa com produção e/ou direção de Phil Lord e Chris Miller?

Entraria logo atrás de Thor: Love and Thunder na minha lista de “filmes de super-heróis que eu ainda tenho alguma vontade real de assistir”. E isso, nesse momento da indústria cinematográfica, quer dizer muita coisa. Mas, dessa vez, quem sabe um dia, quem tenha de fazer um mea culpa seja o Sr. Mouse.

Ficamos assim então. Voltamos a qualquer momento com novas informações.

O texto original foi atualizado às 01h33 do dia 21 de Agosto de 2019 com novas informações.