É muito divertido ver quando chega esta época do ano e os roqueiros dão aquela esperneada... | JUDAO.com.br

Todo mundo mostrando os seus mais ouvidos do ano e da década, então agora foi a vez do Spotify

Você viu em todos os lugares: o Spotify liberou o seu chamado Wrapped, a retrospectiva do ano que mostra quais foram os artistas, músicas e podcasts que você mais ouviu no ano (e na década, já que 2019), de quais países, de quais gêneros, enfim.

Só que, para quem curte música, eles também aproveitaram este final de ano, pra revelar a lista dos artistas mais ouvidos dos últimos 365 dias e no período que se iniciou em 2010 até agora. Tudo isso com listinhas globais e também aquelas especificamente de cada país.

Pra quem minimamente acompanha os ~charts de música pop dos últimos anos, é simples sacar quem tá na frente no quesito GLOBAL. Post Malone lidera entre os artistas campeões de plays em 2019, seguido de perto por Billie Eilish e Ariana Grande. Quando falamos de discos mais ouvidos, aí a parada se inverte, com When We All Fall Asleep, Where Do We Go? da Billie na frente, e Hollywood’s Bleeding do Post na segunda colocação.

As grandes canções do ano? Bom, tem Old Town Road em quinto lugar, na versão remix com o Billy Ray Cyrus; Sunflower (Post Malone) e bad guy (Billie Eilish), claro, tão no top 5, mas respectivamente em terceiro e segundo lugares. A primeiríssima é Señorita, da dupla Camila Cabello e Shawn Mendes. Definitivamente, um bom resumo do que foi este ano no quesito música popular em nível global.

Ajude o JUDAO.com.br continuar desafiando a cultura pop. Assine!
A partir de R$5 por mês.

E quando a gente vai pra lista dos artistas mais ouvidos na década no mundo, quem lidera é o homem da batata frita, o rapper Drake. Talvez o operário-padrão mais eficiente do pop atual, tamos falando de um cara que ganhou da RIAA (Recording Industry Association of America), principal organização da indústria fonográfica dos EUA, o título de maior artista certificado em termos de singles digitais. Seu disco lançado em 2018, Scorpion, teve uma média de 10 milhões de streams no Spotify meras 16 horas depois do lançamento. Uma semana depois, já tinha quebrado o recorde absoluto de 1 bilhão de streams. É coisa pra diabo.

Portanto, natural que Drake deixe outros nomes, como Ed Sheeran, Taylor Swift e Beyoncé pra trás. Mas quer ver só o mais interessante? Se formos pegar o quesito “faixas ouvidas da década”, Drake é vencido por Shape Of You, do Ed Sheeran, que TAMBÉM lidera a lista de músicas mais escutadas no Spotify, entre 2010 e 2019, aqui no Brasil mesmo.

O ruivinho, que também aparece como o ÚNICO gringo na lista de artistas mais ouvidos da década no Brasil, é uma espécie de ponto fora da curva entre diversos nomes ligados ao sertanejo — além dele, talvez só o eletrônico dançante Alok e a pop funkeira Anitta não estão diretamente ligados ao gênero que, de longe, é o mais popular aqui no Brasil dentro do Spotify (consideremos que Wesley Safadão, também parte da lista, já tocou com zilhões de sertanejos, apesar do histórico mais ligado ao forró, e que o próprio Sheeran é a cara do Julio do Cocoricó, portanto...).

Além deles, temos Jorge & Mateus na liderança da década por aqui, seguidos de perto por Marília Mendonça. E aí tem Matheus & Kauan, Henrique & Juliano, Zé Neto & Cristiano...

Quando a gente fala especificamente deste ano que se encerra, a predominância destes nomes do estilo se mantém, mas aí quem assume o primeiro posto é a Marília Mendonça: artista mais ouvida, álbum mais ouvido (Todos Os Cantos, Vol. 1 – Ao Vivo) e a segunda música mais escutada (a versão ao vivo de Bebi Liguei) — nesta última categoria, ela perde apenas pra Lençol Dobrado, outro sertanejo, de João Gustavo e Murilo com participação de Analaga (no caso, o alter-ego do multi-instrumentista e arranjador Dudu Borges).

Vamos lá: ter como líder de audições uma mulher, rainha da sofrência e uma das principais representantes do chamado feminejo, é uma ÓTIMA notícia, ainda mais NESTE PAÍS em que vivemos hoje. Compositora trabalhando desde os 12 anos de idade, gravada por uma porrada de artistas antes mesmo de estourar em sua própria carreira solo, tamos falando de alguém que tá longe de ser uma produção rasteira, que veio do nada pra coisa nenhuma. Teve muita ralação até que ela chegasse onde chegou.

Quando estas listas foram divulgadas, vi muitos conhecidos ROCKISTAS quase arrancando os cabelos de raiva, principalmente nas redes sociais, emputecidos não apenas pelas listas globais mas PRINCIPALMENTE pelas brasileiras. Para esta turma, fica o recado: não sei se a galera camisa preta tá sabendo, mas o Spotify, o Deezer, o Tidal, tanto faz, tão todos aí pra você ouvir o que quiser. As listas não apagam os artistas que você gosta e nem te forçam a ouvir nada que não quer, por mais que seja o que uma maioria tá curtindo.

Fica com o teu play e não enche o saco do play dos outros. ;)